Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2020

A ARAPUCA APARENTEMENTE INVENCÍVEL

Errar é humano. Todos nós, uma vez ou outra, bem provavelmente já fizemos uso desse dito, e o fizemos nas mais variadas ocasiões pelos mais variados motivos. Aliás, falando no dito cujo do tal do erro, quem nunca... que atire a primeira pedra.
É. Não tem jeito. Estamos todos cobertos, da cabeça aos pés, com os dejetos produzidos por nós mesmos. Bah! Que nojo.
Porém, da constatação dessa obviedade ululante, podemos refletir sobre alguns desdobramentos possíveis, podemos ponderar a respeito de algumas ideias um tanto que atabalhoadas que brotam do solo adubado com esse brocardo popular.
A mais gritante, a meu ver, seria aquela que afirmar que errando é que se aprende e que, por isso mesmo, não seria producente corrigir o erro [1].
Pra começo de prosa, parece-me que no esforço sincero para conhecer algo sempre acabamos cometendo um e outro erro e que, aprendemos a fazer o certo e a compreender uma e outra verdade, quando estamos abertos para a necessidade de uma correção e, com isso, de lamb…

E O QUE RESTA AO FINAL É APENAS PÓ

Vaidade das vaidades, tudo acaba sempre terminando nisso, principalmente numa época como a nossa, onde as pessoas desacreditam tanto na ação de Deus como na existência do mal, ignorando os subterfúgios mil que são utilizados para que as maledicências acabem deitando profundamente suas raízes em nosso coração para que dê ignóbeis frutos pútridos e, ainda por cima, que tais frutos sejam vistos por nós, apresentados para todos, e esfregados na Sagrada Face de Deus, como se esses fossem as coisas mais lindas do mundo [1].
Talvez, por isso, Chesterton [2] certa feita havia dito, com aquela ironia que lhe era tão peculiar, que o problema do homem moderno, descrente, não é que ele não acreditasse em Deus, mas sim, que ele acaba sempre acreditando em qualquer coisa. Partindo dessa constatação feita pelo volumoso escritor, tão volumoso que não tinha lado, não temos como não concluir que, mais uma vez, ele estava coberto de razão, principalmente quando voltamos nossos olhos para a cena contempor…

CONVERSA DA GROTA - 17, 18 e 19 de fevereiro de 2020.

Imagem
CONVERSA DA GROTA é uma preleção radiofônica que vai ao ar às 19h00 todas as segundas, terças e quartas-feiras pelas ondas da rádio Iguaçu FM.
As três alocuções que seguem foram proferidas na Iguaçu FM nos dias 17, 18 e 19 de fevereiro de 2020.

CONVERSA DA GROTA - SOBRE A ORAÇÃO DE SÃO FRANCISCO - PARTE IV 

CONVERSA DA GROTA - SOBRE A ORAÇÃO DE SÃO FRANCISCO - PARTE V 

 CONVERSA DA GROTA - SOBRE A ORAÇÃO DE SÃO FRANCISCO - PARTE VI 

PRUMO TORTO, CAMINHO TURVO

Uma arte, toda e qualquer arte, nada mais é do que uma tradição que reúne certos procedimentos e métodos que auxiliam os indivíduos, que aderem à prática dessa tradição, a realizar uma determinada perfeição [1]. Nesse sentido, educar, antes de qualquer coisa é uma arte. A sutil e delicada arte, que tem como perfeição a ser atingida, propiciar o encontro entre duas vontades; uma desejosa por ensinar algo e outra ciosa para aprender esse algo [2].
Mas quais seriam os recursos que deveríamos ter em mãos para poder cultivar essa arte? Bem, isso pode variar muito de contexto para contexto, porém, há alguns elementos que, no meu entender, são indispensáveis e desses, gostaria de destacar dois: a autoridade professoral e o cultivo dum conjunto claro de regras que tenha por objetivo estimular os indivíduos, professores e alunos, a caminharem numa mesma direção.
Cônscios dessas duas encrencas, recorramos à máxima de Jack e sigamos por partes para desenrolar esse carretel.
Se há algo que todos nós…

NÃO HÁ ROSAS SEM ESPINHOS

Quando uma palavra passa a ser utilizada a todo o momento e em qualquer ocasião isso não significa, necessariamente, que a realidade a qual ela se refere passou a existir de forma onipresente; muito pelo contrário, essa repetição enjoativa é um forte indicador de que a realidade, que seria referida pela dita palavra, se tornou ausente entre as pessoas.
Se pararmos pra refletir sobre a forma intensa e contínua que a palavra educação toma conta dos discursos de nossas autoridades, no modo como esse vocábulo é exibido em inúmeras inserções nos veículos de mídia e tutti quanti, se pararmos para considerar a quantidade de instituições de ensino que existem (em todos os níveis e na forma presencial, à distância e similares), e considerarmos o quão grande é a carência da tal educação no bojo de nossa época e no âmago de nosso ser, constataremos, num piscar de olhos, que, ao seu modo, o velho filósofo Alemão Arthur Schopenhauer estava coberto de razão quando disse que quanto mais mal educada é…

CONVERSA DA GROTA - 10, 11 e 12 de fevereiro de 2020.

Imagem
CONVERSA DA GROTA é uma preleção radiofônica que vai ao ar às 19h00 todas as segundas, terças e quartas-feiras pelas ondas da rádio Iguaçu FM.
As três alocuções que seguem foram proferidas na Iguaçu FM nos dias 10, 11 e 12 de fevereiro de 2020.
CONVERSA DA GROTA - Sobre a oração de São Francisco - parte I
CONVERSA DA GROTA - Sobre a oração de São Francisco - parte II
CONVERSA DA GROTA - Sobre a oração de São Francisco - parte III

PAREMOS DE NOS PREJUDICAR COM TANTO GOSTO

Uma “parada” que com grande frequência vemos ser encenada neste grande anfiteatro que é nosso triste país é aquela, onde pessoas, em idade adulta ou juvenil, se entregam prazerosamente às delícias dos reclames coletivos sem fim.
Invariavelmente, sempre há aquele que toma à dianteira e puxa o assunto, digo, inicia sem parar e sem cansar o rosário de lamúrias e, num estalar de dedos, muitos passam a acompanha-lo nessa infindável prece dos suplicantes invencíveis e insaciáveis.
Reclama-se de tudo, de todos e, se bobear, de mais alguma coisa cuja existência ainda não tenha sido percebida pelos viventes sofredores que se portam, nessas ocasiões, de modo similar às carpideiras portuguesas.
Então quer dizer que os reclames e queixas devem ser excluídos de nosso dia a dia? Não. Não é bem assim e não é disso que estamos falando.
Reclamar, protestar, lamentar e tutti quanti são elementos integrantes de nossa vida. O ponto é que tais atitudes, penso eu, não poderiam ser vistas como sendo o centro de…

PARA ALÉM DAS BRUMAS DE AVALON

Uma leitora, muito gentilmente, disse-me que ela considera as implicações do relativismo, moral e cognitivo, complexas demais; mas, mesmo assim, ela vislumbra que há algo de muito perigo nisso, mesmo que não tenha uma razoável compreensão a respeito desse espinhoso tema.
Bem, confesso: há inúmeros assuntos que, também, tenho apenas um nebuloso entendimento, porém, mesmo que minha compreensão esteja imersa entre brumas densas de incompreensão, entrevejo, mesmo que vagamente, que há algo frente aos assuntos que conheço apenas de orelhada.
Aliás, acho que todos nós, sobre um e outro assunto, temos uma sensação similar que poderia ser expressa mais ou menos nestes termos: não sei exatamente o que é, mas parece-me que seja algo mais ou menos desse ou daquele jeito.
Bem, termos esse tipo de sensação, não apenas é natural, como é o principiar da compreensão de qualquer coisa. Muito daquilo que, hoje, conhecemos de fio a pavio, com minúcias mil, um dia apenas conhecíamos de ter ouvido falar.
Aqui…

CONVERSA DA GROTA - 03, 04 e 05 de fevereiro de 2020.

Imagem
CONVERSA DA GROTA é uma preleção radiofônica que vai ao ar às 19h00 todas as segundas, terças e quartas-feiras pelas ondas da rádio Iguaçu FM.
As três alocuções que seguem foram proferidas na Iguaçu FM nos dias 03, 04 e 05 de fevereiro de 2020.
CONVERSA DA GROTA - O NECESSÁRIO

CONVERSA DA GROTA - RENÚNCIA

CONVERSA DA GROTA - SILÊNCIO