Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2012

Comentário Radiofônico de 31 de janeiro de 2012

Comentário realizado por Dartagnan da Silva Zanela para o programa CONVERSA AO PÉ DO RÁDIO, transmitido pela rádio Cultura AM/FM de Guarapuava.


300 anos do Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem

Por Jorge Feraz
Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!
Neste ano de 2012, o TRATADO DA VERDADEIRA DEVOÇÃO À SANTÍSSIMA VIRGEM, escrito por São Luís Maria Grignion de Montfort, completa 300 ANOS, o que nos impõe uma séria reflexão sobre a pessoa e a missão da Santíssima Virgem junto à Igreja de Deus e a cada fiel em particular, bem como sobre a importância estratégica da TOTAL CONSAGRAÇÃO ensinada neste Tratado pelo Santo de Montfort.
Devemos considerar que no ano em que alguém ou alguma obra celebram um jubileu, se dá uma maior importância ao que se está celebrando. No caso da comemoração dos 300 ANOS do TRATADO DA VERDADEIRA DEVOÇÃO temos grandes e profundas razões para dar uma mais significativa importância à celebração do jubileu deste que é o escrito mariano mais lido, difundido e estudado de todos os tempos, uma vez que o inimigo infernal fez de tudo para que este livro não aparecesse, chegando mesmo a escondê-lo por 130 anos (T.V.D. 114). De fato, o TRATADO escrito por São Luís em…

Comentário Radiofônico de 30 de janeiro de 2012

Comentário realizado por Dartagnan da Silva Zanela para o programa CONVERSA AO PÉ DO RÁDIO, transmitido pela rádio Cultura AM/FM de Guarapuava.


MARIA NÃO É OBSTÁCULO MAS OPORTUNIDADE PARA O DIÁLOGO ECUMÊNICO

Por Pe. Mario Piatti, ICMS
Uma leitura da figura de Maria Santíssima, sem dúvida interessante, pelas ricas e articuladas implicações que inevitavelmente sugere, é aquela “eclesial”. Também atendo-nos estritamente ao dado bíblico, é evidente como a sua experiência, única, de Deus, a sua particularíssima relação com o Altíssimo – cuja Palavra, expressão da Vontade divina, se torna o critério fundamental da sua vida e das suas escolhas – nunca se resolvem somente no mistério do seu Coração, mas se expandem, envolvendo o seu “próximo”: seja o esposo, São José; Isabel e a sua família; os Pastores; os anciãos Simeão e Ana; os esposos de Caná.
O "Evangelho da Infância", como nos foi narrado por Mateus e Lucas, insiste neste caráter “eclesial” da Virgem, que, quase por instinto espiritual, por uma particular moção do Espírito, é levada sempre à unidade, a buscar constantemente novos motivos e canais de diálogo na Fé, estendendo os confins da sua caridade a todos aqueles que Jahweh faz…

Vocación total y vocaciones parciales

por Julián Marías (1914 - 2005)
La vocación ha solido identificarse con alguna de sus formas particulares. El Diccionario de Autoridades da como definición principal: «La inspiración, con que Dios llama a algún estado de perfección, especialmente al de Religión. » Y sólo al final añade: «Por extensión se llama el oficio, la carrera que se elige para pasar la vida, por armas, letras u mechánica. Es del estilo familiar. » Todavía hace pocos años, «tener vocación» quería decir tener vocación religiosa. Y hasta en su edición de 1970, el Diccionario de la Lengua Española de la Academia define así: «Inspiración con que Dios llama a algún estado, especialmente al de religión. » Y en una cuarta acepción, familiar: «Inclinación a cualquier estado, profesión o carrera. »
En todos los casos, y aun en la tardía ampliación profana, se entiende por vocación algo genérico, esquemático. Vocación religiosa, o de médico, abogado, militar, escritor, explorador, pescador, lo que se quiera. Son siempre cauc…

Ser comunista é motivo para excomunhão?

Imagem

CARA DE UM, FOCINHO DO OUTRO

Escrevinhação n. 930, redigido em 16 de janeiro de 2012, dia de Santo Honorato de Arles, São Tamaro e de São Marcelo I.
Por Dartagnan da Silva Zanela

O Nacional-socialismo (nazismo) foi uma mácula terrível e indesculpável na história do século XX. Entretanto, algo como o socialismo (marxista, leninista, stalinista, maoista e demais ordem de “istas”), que foi e é mais sanguinário que o primeiro, é tratado como se fosse uma inofensiva utopia.
Bem, como o entendimento médio que se têm do socialismo nestes prados é fruto de uma idolatria rasteira desta ideologia hipócrita e genocida, vejamos para alguns dados comparativos entre o socialismo soviético e o nacional-socialismo que nos são apresentados por Viktor Suvorov. Hitler (o senhor do bigodinho ridículo) criou a juventude hitlerista e, Stalin (o senhor do bigodão cafona) tinha a sua juventude stalinista. Tanto um como outro diziam viver em aposentos modestíssimos que eram exibidos para todos aqueles que desejassem ver, porém, ambos tinham…

CELEBRAÇÃO DO BATISMO DO SENHOR E ADMINISTRAÇÃO DO BATISMO

HOMILIA DO PAPA BENTO XVI
Capela Sistina - Domingo, 8 de Janeiro de 2012
A tarefa dos pais, ajudados pelo padrinho e pela madrinha, consiste em educar o filho ou a filha. Educar é algo muito exigente, às vezes árduo para as nossas capacidades humanas, sempre limitadas. Mas educar torna-se uma missão maravilhosa, se for levada a cabo em colaboração com Deus, que é o primeiro e autêntico educador de cada homem.
Na primeira Leitura que ouvimos, tirada do Livro do profeta Isaías, Deus dirige-se ao seu povo precisamente como um educador. Chama a atenção dos israelitas para o perigo de procurar saciar a sede e a fome nas fontes erradas: «Por que, diz, gastar o vosso dinheiro naquilo que não alimenta, e o produto do vosso trabalho naquilo que não sacia?» (Is 55, 2). Deus quer oferecer-nos coisas boas para beber e para comer, coisas que nos fazem bem; enquanto às vezes utilizamos erroneamente os nossos recursos, usamo-los para coisas que não servem, aliás, que são até nocivas. Deus quer oferecer…

Causas sagradas

Por Olavo de Carvalho
É um impulso natural do ser humano evadir-se da estreiteza da rotina pessoal e familiar para aventurar-se no universo mais amplo da História, onde sente que sua vida se transcende e adquire um “sentido” superior. A maneira mais banal e tosca de fazer isso, acessível até aos medíocres, incapazes e pilantras, é a militância num partido ou numa “causa”, isto é, em algum egoísmo grupal embelezado de palavras pomposas como “liberdade”, “igualdade”, “justiça”, “patriotismo”, “moralidade” ou “direitos humanos”. Essas palavras podem representar algum valor substantivo, mas não quando o indivíduo adquire delas todo o valor que possa ter, em vez de preenchê-las com sua própria substância pessoal. A mais criminosa ilusão da modernidade foi persuadir os homens de que podem enobrecer-se mediante a identificação com uma “causa”, quando na verdade todas as causas, enquanto nomes de valores abstratos, só adquirem valor concreto pela nobreza dos homens que a representam. O fundo d…

POR UMA BOA CAUSA

Escrevinhação n. 929, redigido em 15 de janeiro de 2012, dia de São Paulo – o ermitão, Santo Mauro, Santo Arnaldo Janssen, do Bem-Aventurado Luis Variara, de Santo Plácido e Santo Romédio.
Por Dartagnan da Silva Zanela
Ensina-nos Durkheim que os fatos sociais são uma função do sistema social de que fazem parte e que não podemos compreendê-los quando os destacamos dele. Assim sendo, pensar a educação, enquanto fato social, sem considerar o sistema social em que está inserida é algo deveras inapropriado. Entretanto, com imensurável frequência.
Isso se deve ao fato de nossa educação sofrer de um cavalar fetiche em torno de certas palavras que fornece aos ensinadores e burocratas pedagógicos um relativo conforto emocional, fazendo com que se sintam justificados em suas alucinações através do uso das ditas letrinhas amontoadas que nem mesmo eles compreendem claramente o que significam e a que realidade elas remetem.
Trocando por miúdos, estes sujeitos que amam falar da necessidade urgente de t…

Unidade anticristã x desunião cristã

Por Fabio Blanco
O cristianismo sempre lidou com conflitos internos. Desde o Concílio de Jerusalém, por zelo e por amor ao Evangelho, teve que solucionar suas discordâncias. É verdade que nem sempre foram conflitos tão pacíficos como aquele. Houve, por vezes, verdadeiras batalhas. Também é verdade que os motivos nem sempre foram os mais justos, ou santos, mas, de qualquer maneira, o cristianismo manteve-se firme, ainda que dividido.
Desde o Grande Cisma, e mais ainda após a Reforma, a cristandade rachou de vez. Romanos de um lado, protestantes de outro e ortodoxos em outro ainda. Além dessas grandes divisões, as centenas ou milhares de divisões internas, principalmente dentro do lado protestante, tornaram o diálogo difícil e a conciliação, por óbvio, praticamente impossível. [leia mais]

O Big Brother, o estupro e as salsichas com alho

Por Reinaldo Azevedo
Sempre que alguém começa com esse negócio de que o Big Brother é irresistível e que todo mundo dá uma “espiadinha”, inventando um pretexto qualquer, ocorre-me a boutade de Karl Marx (sim, o dos furúnculos no traseiro), que era um excelente frasista, ao definir Luís Bonaparte, o sobrinho que seria a farsa do tio (ao menos na sua leitura), no “18 Brumário”: “Na sua qualidade de fatalista, ele [Luís Bonaparte] vivia e vive ainda imbuído da convicção de que existem certas forças superiores às quais o homem, e especialmente o soldado, não pode resistir. Entre essas forças estão, antes e acima de tudo, os charutos e o champanhe, as fatias de peru e as salsichas feitas com alho”. Pois é… Há quem realmente e de fato não assista ao Big Brother - assim como deveria haver soldados que detestassem salsicha com alho. Mas o caso grita, não é?, está em toda parte, ocupa as redes sociais. Impossível ignorar. [leia mais]

Tchutchucas e tigrões

Por Percival Puggina
Alguém teve a feliz ideia de me mandar uma seleção de músicas populares brasileiras que, através dos tempos, exaltam a mulher. Nos anos 40, cantava-se que "a deusa da minha rua tem olhos onde a lua costuma se embriagar". Nos anos 50, "o teu balançado é mais que um poema; é a coisa mais linda que já vi passar". Nos anos 60, "nem mesmo o céu nem as estrelas, nem mesmo o mar e o infinito não é maior que meu amor, nem mais bonito". Hoje, a coisa está assim: "Tchutchuca vem aqui com teu tigrão. Vou te jogar na cama e te dar muita pressão". Ou, então: "Pocotó, pocotó, pocotó, minha eguinha pocotó". Ou ainda: "Hoje é festa lá no meu apê. Pode aparecer, vai rolar bunda lelê". E, para arrematar: "Eu sou o lobo mau, au au". "E o que você vai fazer? Vou te comer, vou te comer, vou te comer". [leia mais]

Esperando o novo acordo ortográfico

Por Pedro Sette-Câmara
Difícil é gostar do acordo ortográfico, e eu nunca vi uma única pessoa que o defendesse além dos gramáticos que o fizeram. É como se esses gramáticos tivessem inventado um imposto que beneficiasse o próprio ego, sabendo que, graças a uma imposição, milhões de pessoas no mundo inteiro agora poderão cometer novos erros ou policiar-se para não cometê-los. [leia mais]

GÊMEOS SIAMESES

Escrevinhação n. 928, redigido em 10 de janeiro de 2011, dia de Santa Léonie Françoise de Sales Aviat, de Santo Aldo e de Santo Guilherme de Bourges.
Por Dartagnan da Silva Zanela

Todo bom entendedor sabe que fascismo e socialismo (em todas as suas variantes, inclusive o nacional-socialismo) são macabros irmãos siameses. Entretanto, chega ser gozado o quanto que se procura dissociá-los como se fossem inimigos naturais. Bem, apenas procedem por essa via aqueles que estão acostumados a raciocinar a partir de esteriótipos maniqueístas de livros didáticos.
Dito isso, vejamos algumas curiosidades que estão presentes na história e ausentes no ensino dela. Mussolini era chamado pelos seus pares fascistas de Duce, mas donde veio este apelidinho? Do movimento socialista. Isso mesmo! Como você deve saber, antes do Duce fundar o partido fascista ele era um ardoroso militante socialista. Após a libertação de Mussolini (ele havia sido preso por convocar uma greve geral em 24 de setembro de 1911), Oli…

REFLETINDO COM THOMAS MERTON

“O amor não é uma questão de se obter o que se deseja. Muito pelo contrário. A insistência em sempre ter o que se deseja, em sempre obter satisfação, em sempre ser saciado, torna o amor impossível. Para amar, você precisa sair do berço, onde tudo é ‘obter’, e, crescer para a maturidade da doação, sem se preocupar em obter alguma coisa especial em troca. O amor não é uma transação, é um sacrifício. Não é marketing, é uma forma de culto.”
Homem Algum é uma Ilha. Campinas: Verus Editora, 2003. (p. 35)

FRANCESA

Por Luiz Felipe Pondé
É um erro comum pensarmos que as angústias femininas não são universais. Tal erro é comum principalmente nas feministas, que, na realidade, não entendem nada de mulher nem de homem. Essa tendência a achar que os fantasmas femininos são "coisa de mulher", assim como menstruação e menopausa, é comum mesmo em gente capaz. [leia mais]

UM CANSADO OLHAR REFLETIDO NO ESPELHO

Escrevinhação n. 927, redigido em 03 de janeiro de 2012, dia de Santa Genoveva.
Por Dartagnan da Silva Zanela

Com grande facilidade nos esquecemos, principalmente do que não deveríamos esquecer e, com a mesma facilidade, nos entregamos as mais diversas distrações que, atualmente, chamamos de entretenimento.
Fora de nosso soturno trabalho temos nosso tempo livre preenchido com as mais parvas ocupações e, provavelmente, a que mais ocupa o centro de nosso ser é, sem dúvida alguma, a programação televisiva.
Estima-se que o brasileiro, em média, assiste cinco horas por dia de televisão. Cinco por dia, trinta e cinco por semana. Talvez um pouco mais ou, quem sabe, um pouco menos. Em fim, cada caso é um caso singular de desperdício de tempo, de desumanização visível de uma vida.
Evidentemente que esse estado de coisas empobrece, significativamente, a humanidade de nossa sociedade turvando o caráter de cada um dos membros desta choldra ignóbil chamada Brasil. Pior que isso! Como nos adverte Wolfga…

APRENDENDO COM SANTA ÂNGELA DE FOLIGNO

"Eu, Ângela de Foligno, tive que atravessar muitas etapas no caminho da penitencia e conversão. A primeira foi me convencer de como o pecado é grave e danoso. A segunda foi sentir arrependimento e vergonha por ter ofendido a bondade de Deus. A terceira me confessar de todos os meus pecados. A quarta me convencer da grande misericórdia que Deus tem para com os pecadores que desejam ser perdoados. A quinta adquirir um grande amor e reconhecimento por tudo o que Cristo sofreu por todos nós. A sexta sentir um profundo amor por Jesus Eucarístico. A sétima aprender a orar, especialmente rezar com amor e atenção o Pai Nosso. A oitava procurar e tratar de viver em contínua e afetuosa comunhão com Deus".

Pé de banana

Por Olavo de Carvalho
Ao me chamar de "ideólogo da ditabranda", o sr. Caio Navarro de Toledo, professor (felizmente aposentado) da Unicamp, em artigo recém-espalhado na internet exibiu uma vez mais aquela inépcia presunçosa e aquela mendacidade visceral, compulsiva, irresistível, que se tornaram requisitos essenciais para a admissão no seu clube de vigaristas acadêmicos.
Ele mesmo, ao reproduzir no seu artigo um trecho de discurso meu, no qual eu expressava arrependimento de haver apoiado os esquerdistas no tempo da ditadura, fornece a prova documental de que não posso ter sido ideólogo, nem propagandista, nem mesmo admirador passivo de um regime cujos méritos – que seus crimes empanam mas não suprimem – só vim a reconhecer muitos anos depois da sua extinção.
O homenzinho se mela todo e segue em frente com a pose triunfal de quem não houvesse expelido da cachola um cocô e sim um diamante. [leia mais]

Nilo Amaro e Seus Cantores de Ébano

Imagem