Postagens

PAREM TODAS AS MÁQUINAS

QUASE POESIA, N. 127

QUASE POESIA, N. 126

QUASE POESIA, N. 125

QUASE POESIA, N. 124

MATUTAS À BEIRA DO FOGÃO A LENHA

QUASE POESIA, n. 123

QUASE POESIA, n. 122

PONTO POR PONTO

QUASE POESIA, n. 121

UMA QUESTÃO DE LEGÍTIMA BLOGICIDADE

QUASE POESIA, n. 120

QUASE POESIA, n. 119

GORJEANDO COM OS PÁSSAROS NA PRAÇA

QUASE POESIA, n. 118

QUASE POESIA, n. 117

QUASE POESIA, n. 116

JARDIM DAS AFLIÇÕES – O FILME

QUASE POESIA, N. 115

QUASE POESIA, N. 114

QUASE POESIA, N. 113

HAVIAM ALGUMAS PEDRAS NO CAMINHO

QUASE POESIA, N. 112

COM AS FLECHAS NA ALJAVA

QUASE POESIA, N. 111

QUASE POESIA, N. 110

UM DIA DEPOIS DO OUTRO

QUASE POESIA, N. 109

QUASE POESIA, N. 108

POR MARES NUNCA ANTES NAVEGADOS

QUASE POESIA, N. 106

UM, DOIS, TRÊS...