QUASE POESIA, n. 96

O cãozinho, corre, rola e late
De contento com a dita liberdade
Concedida pela mão que lhe alimenta,
Que o acaricia e, depois, o acorrenta.

Comentários