QUASE POESIA, n. 87

Se as fantasias e taras
Da vida íntima humana
Acabam sendo elevadas
À categoria de sagradas
É porque a vida mundana
Fez-se a única regra válida
E a reinante vileza profana
Tornou-se aquela que manda...
Entre nós a autoridade máxima
De nossa delirante e trágica

Decadência contemporânea.

Comentários