QUASE POESIA, N. 100

Coloquei-me diante do espelho
Do velho e suado banheiro
E espantei-me com o reflexo
Do homem cansado e perplexo
Que acabei me tornando
Com o ligeiro passar dos anos.

Comentários