QUASE POESIA - n. 77 (31/I/2017)

Quando não se tem nada a dizer
A prudência, mãe das virtudes, vem
A nos recomendar, com decoro, calar
E não mais tolamente insistir em opinar.

Comentários