QUASE POESIA – n. 49 (04/I/2017)

O giz, branco como a luz segue a deslizar,
Riscando a lousa negra feito noite sem luar
Para através das mãos do maestro ensinar
As lições que não devemos jamais apagar.

Comentários