QUASE POESIA – n. 48 (03/I/2017)

Errar é humano, todo mundo o sabe.
Como sabem que almejar a verdade
É um traço distintivo da nossa espécie
Tanto quanto a soberba e a vaidade.

Comentários