QUASE POESIA – n. 14 (10/XII/2016)

O triste na leitura de qualquer jornal diário
É vermos estampado em seus títulos ordinários
A mesma treta de sempre na forma de noticiário.

Comentários