QUASE POESIA – n. 12 (09/XII/2016)

Na fronte da alma da brava gente
A chuva cai e lava suas feridas.
E esse mesmo povo há muito sente
Que sua paciência foi pras picas.

Comentários