Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2016

SIM SINHÔ! NÃO SINHÔ!

Por Dartagnan da Silva Zanela (*)
ABRA AS ASAS – Em todo lugar onde a palavra liberdade é idolatrada, transmutada numa ideologia, ou infectada por tranqueiras dessa estirpe, ela acaba sendo transubstanciada na mais vil manifestação da decadência humana. Manifestação essa vivida como se fosse o mais cristalino exemplo de liberdade ao mesmo tempo a que sepulta. Tal atitude idolátrica, ao invés de abrir as portas da percepção, apenas agrilhoa o indivíduo numa fria e soturna alcova existencial que tolhe a sua capacidade de compreender a realidade e impossibilita o sujeito de torne-se apto para captar a verdade que se manifesta através da vivência das consequências dos turvos atos de nossa lavra, guiados por nosso livre-arbítrio.
TRISTEZA DO BRASILEIRO – Para muitos, deixar tudo pra última hora é a regra. Essa é uma coisa bem brasileira e ninguém tasca. A grande maioria dos brasileiros - uns mais, outros menos - acaba sempre deixando alguma coisa pra hora do pega pra capar. Gostemos ou não, …

[áudio] PROGRAMA AVE MARIA, 24 de novembro de 2016.

Por Dartagnan da Silva Zanela


O PROGRAMA AVE MARIA é o programa radiofônico da Paróquia NOSSA SENHORA DE BELÉM que vai ao ar pelas ondas da rádio IGUAÇU FM de segunda a sábado às 18h00. Na quinta-feira o programa é apresentado por "nóis mermo".

TUDO COMO ANTES NESSA TERRA ABERRANTE

Por Dartagnan da Silva Zanela (*)
NÃO LEU E GOSTOU – A maioria das pessoas que se dizem críticas conhecedoras (entenda-se partidárias passionais) de toda e qualquer tranqueira ideológica (marxismo, feminismo, ideologia de gênero, libertarismo e tutti quanti), dizem gostar dessas bugigangas intelectuais porque nunca, de fato, as estudaram devidamente.
Isso mesmo! Se essas almas realmente as tivessem estudado devidamente, no mínimo, não estariam mais tão histericamente empolgadas com elas. Nos melhores casos, ficariam enojadas de si mesmas por terem, durante tanto tempo, apostado tantas fichas e desperdiçado tanta energia de sua vida em sandices desse naipe.
Esse tipo de decepção consigo mesmo faz parte do processo de amadurecimento moral e intelectual de qualquer pessoa. Não tem jeito, É sempre assim: temos que sepultar o homem decrépito que há em nós para dar a luz para algo melhorzinho. Trocando por miúdos: tem que desapegar.
Enfim, por essas e outras que, quando um carniça diz ser um ca…

APENAS UM PUNHADO DE MATUTADAS

Por Dartagnan da Silva Zanela (*)
NÃO SE ESQUEÇA – Ensina-nos a Sagrada Escritura, juntamente com a sabedoria popular, que as companhias nos corrompem. Dependendo da qualidade delas, nos pervertem pra cacete. Sim, essa é uma verdade tão simples quanto óbvia e, por isso, em certa medida, ela não é totalmente fiel ao que afirma e, assim o é, porque na maioria dos casos, não são os colegas que corrompem o caipora não; os elementos apenas tornam evidente o tipo de pessoa que realmente somos. Trocando por miúdos: não são as companhias que nos acanalham não, elas apenas fazem o canalha que há em nós se sentir bem à vontade para colocar as suas manguinhas de fora e revelar-se sob os indultos de todas as luzes da cidade toda a sua desdita face.
APENAS UMA OBSERVAÇÃO - A celebração da memória de Zumbi como símbolo da luta contra a escravidão no Brasil não passa duma cabal demonstração duma profunda alienação histórica advinda dum orgulho tão soberbo quanto vazio que preocupa-se muito mais em, an…

NOTAS DUM CAIPIRA MATUTANTE

Por Dartagnan da Silva Zanela (*)
NÃO HÁ NADA PARA COMEMORAR - A república no Brasil é uma ficção e, bem provavelmente, sempre será, porque desde o seu princípio ela foi uma farsa proclamada por picaretas revolucionários que se diziam ser as mais impolutas, abnegadas e bem intencionadas almas de toda a galáxia. De mais a mais, tudo o que se repetiu depois dessa cívica dissimulação chinfrim foi apenas mais um tanto do mesmo angu inicial, requentado com um e outro tempero ideológico diferente, pra disfarçar o gosto adstringente do golpe republicado que, em misto com a cobardia monarquista, até hoje amargam a desventura da história de nossa triste nação e o destino.
PARLAR - Uma nota distintiva entre os seres humanos e qualquer representante das demais espécies animais é que somente o tal do bicho homem é capaz de usar símbolos de maneira significativa.
Ou seja: somente nós somos dotados da capacidade de utilizar essa ferramenta extraordinária que é a linguagem. Ninguém mais. Nem mesmo aque…

[áudio] PROGRAMA AVE MARIA, 17 de novembro de 2016.

Por Dartagnan da Silva Zanela

 O PROGRAMA AVE MARIA é o programa radiofônico da Paróquia NOSSA SENHORA DE BELÉM que vai ao ar pelas ondas da rádio IGUAÇU FM de segunda a sábado às 18h00. Na quinta-feira o programa é apresentado por DARTAGNAN DA SILVA ZANELA.

REFLEXÕES DUM SAQUAREMA – parte IV

Por Dartagnan da Silva Zanela (*)
VEIO PRA FICAR - Os feitos e malfeitos de um político são similares as grandes obras de arte. Elas não são repetíveis e os efeitos de sua presença no mundo ecoam sem cansar pelos infindáveis corredores da história. Não há dúvida alguma de que tanto aquilo que hoje convencionamos chamar de arte [modernosa] e bem como as lambanças perpetradas pela classe política brasileira são obras únicas do mau gosto e do grotesco que, com toda certeza, tem o seu lugar garantido no mausoléu da mestra da vida para dar testemunho às gerações futuras do estado fecal da época atual. A nossa época.
O CÚMULO DO RIDÍCULO - As invasões de instituições de ensino - que continuam a assombrar vários cantos da nação brazuca - que cinicamente, através dum sorrateiro jogo linguístico, são chamadas de ocupações, vistas bem de perto não passam dum cristalino sintoma do estado demencial em que se encontra boa parte da sociedade brasileira que confunde essa palhaçada sombria com a dignid…

REFLEXÕES DUM SAQUAREMA – parte III

Por Dartagnan da Silva Zanela (*)
(DES)INFORMAR É A REGRA - O tom reinante na grande mídia brazuca é um só. Todos os (de)formadores de opinião estão fazendo aquele teatrinho de salão para tentar justificar a sua descarada atuação enquanto desinformantes, ao que se refere a "cobertura" feita por eles da eleição presidencial nos EUA.
Pois é, ninguém admite o fiasco; ninguém faz nem mesmo um mea-culpa daqueles bem jaguara sobre o ocorrido, nenhum abençoado desculpa-se por não estarem, de fato, informando os brasileiros de modo probo; nenhuma dessas almas bate no peito pra dizer que seu jornalismo era apenas um mal disfarçado esforço de propaganda para os Democratas (entenda-se agenda Globalista), ou ao menos reconhece que estavam fazendo uma indisfarçada torcida emocionada pela senhora Clinton (o que dá na mesma).
Resumindo o entrevero: o escândalo do ano não é a vitória do senhor Trump, mas sim, a maliciosa (in)cobertura jornalística feita pela grande mídia – tanto pela de lá qua…

[áudio] PROGRAMA AVE MARIA, 10 de novembro de 2016.

Por Dartagnan da Silva Zanela

O PROGRAMA AVE MARIA é o programa radiofônico da Paróquia NOSSA SENHORA DE BELÉM que vai ao ar pelas ondas da rádio IGUAÇU FM de segunda a sábado às 18h00. Na quinta-feira o programa é apresentado por DARTAGNAN DA SILVA ZANELA.

REFLEXÕES DUM SAQUAREMA – parte II

Por Dartagnan da Silva Zanela (*)
O LIMITE DOS LIMITES - A insensatez não tem limites. Todos sabem disso. Inclusive aqueles que abusam do direito que todo ser humano tem de exercer livremente a sua. O que muitos esquecem é que a tolerância e a paciência com o despautério presunçoso têm lá os seus limites. Limites esses que, no caso brasileiro, vem sendo abusadamente ultrapassados nos últimos tempos por indivíduos que se julgam muito, muito sabidos, mas não são não.
ESPELHO, ESPELHO MEU – Ensina-nos Henri Amiel que a criança vê o que realmente somos através do que nós inconfessadamente queremos ser.
Bem, gostemos ou não de admitir, muitos dos problemas que hoje impactam a sociedade brasileira advém justamente daquilo que nós mais desejamos; desejos que acabam sinalizando que o que é por nós desejado seria algo digno e benfazejo; desejos esses que manifestamos através de nossa maneira leviana de ser - de querer ser.
E o que tanto desejamos? De um modo geral, queremos colher suculentos fruto…

[áudio] CONVERSA QUIXOTESCA (n. 16), 06 de outubro de 2016.

Por Dartagnan da Silva Zanela

TERMOS DUM CRISTÃO SEM TERMOS – IV

Por Dartagnan da Silva Zanela (*)
TEMOR E TREMOR – Numa passagem do Evangelho de São Lucas, Nosso Senhor lembra-nos do óbvio ululante como, aliás, Ele frequentemente o faz e nós, de nossa parte, repetidamente ignoramos. O obvio é que tudo aquilo que é agradável aos homens – ao mundo e a carne – não é agradável a Deus e, por isso mesmo, isso tudo acaba sendo agradabilíssimo aos principados e potestades das trevas.
Por essas e muitas outras que o temor de Deus é princípio de sabedoria, como nos ensina o livro dos Provérbios. Já o temor do mundo e a fraqueza da carne, por sua deixa, são o antônimo disso e, mesmo assim - sabe-se lá por que cargas d’água – acabamos por preferir o segundo em detrimento do primeiro.
Bem, seja como for, nunca é demasiado tarde para revermos nossas esquisitas escolhas.
OS DIAS – Saber aproveitar a vida não tem nada que ver com encontrar a melhor maneira de desfrutar os nossos dias de peregrinação por esse vale de lágrimas, ou de inventar a fórmula mágica do melhor…

MENSAGEM AOS CATEQUIZADOS DA PRIMEIRA EUCARISTIA – Paróquia Nossa Senhora de Belém, VI/XI/MMXVI

Crianças, caminhamos lado a lado até aqui. A partir de hoje vocês passam a dar novos passos, poderosos passos em sua peregrinação para o céu, pois esse é o nosso destino, o nosso propósito, a razão de existirmos.
Somos um sonho de Deus que tornou-se realidade pela vontade Dele para retornarmos, um dia, de corpo e alma para os Seus braços paternos. É isso que procuramos ensinar para vocês nesse período de preparação; é nisso que esperamos que vocês dediquem-se daqui pra frente.
Mas antes que vocês se despeçam dessa etapa de fortalecimento da fé, que é a Catequese, permitam-me lhes dar uma última lição. Lição essa que será breve, mas espero que seja duradoura.
Não existe glória sem sacrifício. Sem sacrifício não há salvação. Era isso que santo Agostinho queria dizer quando afirmou que o Céu é para os violentos; porque devemos lutar pelo Céu. Não podemos economizar nossos esforços para conquistar a Pátria Celeste. Reino esse que nos foi prometido por Deus; mas, a Jerusalém Celeste deve ser …

OS PÚTRIDOS FRUTOS DAS UTOPIAS

Por Dartagnan da Silva Zanela (*)
Qualquer pessoa simples diferencia-se pra caramba das simplórias almas supostamente esclarecidas porque elas são capazes de espontaneamente reconhecer a qualidade de algo apenas pela despretensiosa observação dos frutos produzidos pelo lavoro daqueles que dizem ser o suprassumo da bondade humana. E assim o são porque eles, os saquaremas, absorvam muito bem a velha lição dos evangelhos que diz que pelo fruto podemos conhecer muitíssimo bem os atributos de uma árvore.
Por essas e outras que as almas simples, de um modo geral, desconfiam sempre das tais utopias. Aliás, somente almas sebosas e pueris acreditam no quadrado redondo anunciado pelas profecias marxistas. “Profetas” que não se cansam de dizer que o melhor ainda está por vir e que as tragédias paridas pelas suas ações ideologicamente desorientadas não são responsabilidade deles, a vanguarda do amanhã, porque o sonho rubro ainda não foi plenamente realizado e, por isso, eles dizem que a culpa toda …

[áudio] CONVERSA QUIXOTESCA, 04 de novembro de 2016.

Por Dartagnan da Silva Zanela

REFLEXÕES DUM SAQUAREMA – parte I

Por Dartagnan da Silva Zanela (*)
ESTULTICE REFINADA – Chega ser engraçado vermos a tigrada que defende esse trem fuçado chamado relativismo moral. E é hilário porque eles fazem a defesa disso pra tudo que é lado e em todos os cantos como se isso fosse uma espécie de verdade absoluta.
Para eles, a inteligência humana e a realidade como um todo são sempre relativas, porém, todavia e, entretanto, para essas alminhas as suas confusas e contraditórias opiniões são sempre e necessariamente absolutas.
Bastam cinco minutos de prosa com essa gente para constatar essa sua maneira esquizofrênica de ser deles.
Por essas e outras que não consigo levar a sério esse papo de relativismo que, no frigir dos ovos, é apenas uma presunçosa manifestação duma estultice elegantemente trajada que acaba conquistando os corações desavisados devido à refinada e sedutora maneira dela se apresentar.
COM OS PÉS CALCADOS NO ROCHEDO – Um justo, necessariamente, não pode ser de modo algum imparcial. Isso mesmo! Jamais! Um…

[áudio] PROGRAMA AVE MARIA, 03 de novembro de 2016.

O PROGRAMA AVE MARIA é o programa radiofônico da Paróquia NOSSA SENHORA DE BELÉM que vai ao ar pelas ondas da rádio IGUAÇU FM de segunda a sábado às 18h00. Na quinta-feira o programa é apresentado por DARTAGNAN DA SILVA ZANELA.

[áudio] CONVERSA QUIXOTESCA (n. 14), 03 de novembro de 2016.

Por Dartagnan da Silva Zanela


Comentário radiofônico sobre o problema da objetividade e da imparcialidade.

UMA TRISTE MILONGA

Por Dartagnan da Silva Zanela (*)
O estudo da história pode ser justificado de várias maneiras. Justificativas essas que tem em vista a realização de determinadas finalidades. Aliás, como toda e qualquer ação humana.
Dentre as muitas justificativas que se fazem presentes, podemos constatar com relativa clareza um propósito subjacente a todas: o de fomentar um inconfessável rancor difuso fantasiado de indignação cidadã em misto com uma atitude de irreligião materialista artificioso disfarçado de criticidade.
Quanto o magistério da referida disciplina funda seus alicerces nesse tipo de solo o resultado a ser parido é um só: a deformação das almas que passam a imaginar-se como sendo as criaturas mais justas e impolutas que já caminharam por esse mundo e que, por isso, acreditam que caberia a elas corrigirem os infindáveis erros que foram cometidos pelos nossos antepassados.
Pois é. Quanta soberba. Quanta presunção numa só época e presente no ensino de uma única disciplina escolar. Detalhe: e…

[áudio] CONVERSA QUIXOTESCA (n. 13), 02 de novembro de 2016.

Por Dartagnan da Silva Zanela

DIÁRIO DE BORDO: DATA ESTRELAR INCERTA - 015

Por Dartagnan da Silva Zanela (*)
CONFUSÃO DO CÃO – A liberdade é, ao mesmo tempo, uma realidade e uma ilusão. Uma realidade enquanto uma possibilidade de realização humana frente às limitações que nos são impostas pela estrutura do mundo real; e uma ilusão diabólica quando certas concepções de liberdade passam a ser idealizadas por nós, como se elas fossem uma manifestação absoluta de nossa vontade que se sobrepõe a estrutura do real. Na primeira agimos na realidade a partir de seus limites e dos nossos. No segundo agimos num simulacro a partir dos ditames de nossos desejos.
CIDADANITE E OUTROS BICHOS - Não confundamos o que queremos com aquilo que é - ou que deveria ser - porque toda confusão desse gênero é um fruto pútrido.
A feliz coincidência do querer com o que deve ser ocorre quando o primeiro (o desejo) é devidamente ordenado e isso apenas ocorre quando procuramos dispor nossa vida à luz das virtudes.
Agora, quando vivemos de modo desordenado, fiando o nosso passo na vereda dos ví…