VIGIAR PRA PRESERVAR A LIBERDADE

Por Dartagnan da Silva Zanela (*)

(1)
Jefferson dizia que o preço da liberdade é a perpétua vigilância. E se ela encontrasse ameaçada, como aqui, não podemos cochilar na vigília.

(2)
O que barricadas em chamas têm haver com democracia? Nada. O que essas tranqueiras têm haver com totalitarismo? Tudo. Basta ver pra entender.

(3)
Não é que a esquerdalha, nos últimos dias, perdeu a noção do ridículo. Não é isso não. Eles sempre foram assim. São os cidadãos, ocupados com seus deveres, que até então nunca tinham parado pra prestar atenção e ver o quão ridículo, cínicos e perigosos que eles são.

(4)
Brasília, no momento, serve de cenário para uma tragicomédia pra lá de chichelenta. Com direito a tudo, inclusive um bigodudo canastrão.

(5)
Quanto alguém, estando à frente da presidência de uma nação, se coloca frontalmente contra o Parlamento, quando um indivíduo investido de tal poder petulantemente afronta as leis, esculacha com o bom senso cívico e ignora estupidamente a voz da maioria da sociedade é porque, com grande grau de probabilidade, esse elemento não passa dum canalha de marca maior, um psicopata que tenta, sem êxito, dissimular uma altivez que nunca lhe pertenceu.

E tem outra! Quem ainda é incapaz de perceber isso que se faz presente nesse triste quadro pintado abaixo da linha do Equador que atualmente vivemos é porque, mais do que provavelmente, esse tipo de sujeito não passa dum sicofanta que não merece nem mesmo a deferência dum bom dia. Ponto.

(6)
Perguntar não ofende: o que é o MST pra ficar dando toque de recolher? Quem essa turba pensa que é para atear fogo em vias públicas? Quem eles pensam que são?

Você sabe a resposta, sabe sim. Apenas tem medo de admitir a crueza da verdade.

E tem outra: esse grupelho, fazer isso, em si é uma ofensa; não reconhecer a gravidade disso, um ultraje ao bom senso e à democracia.

(7)
Errar é humano, todos sabem disso. Reconhecer-se errado também. Faz parte desse babado chamado humanidade. Agora, insistir em viver erradamente, em agir de modo turvo também é humano, estupidamente humano.

(8)
O PT que tanto falou em herança maldita, o que agora irá deixar para as futuras gerações? Um legado nada bendito. Nadinha mesmo.

(9)
Se no correr desse processo de impeachment o PT revelou a sua face para toda nação, após ele, o partido irá escancarar diante dos olhos de todos a imagem nua e crua de sua pútrida alma.

(10)
Como certa feita havia dito Antoine de Sant-Exupéry, não foram poucas vezes que vi a piedade enganar-se. E engana-se porque, em muitos casos, o coração suplicante não está à procura de perdão não. E assim o é porque nele não há um sincero arrependimento; o que nele apenas há é um orgulho cínico e vaidoso e nada mais.

(*) professor e cronista.

Comentários