PONTO POR PONTO

Por Dartagnan da Silva Zanela (*)

(1)
Ideologia de gênero é uma esquizofrenia fantasiada com certo requinte teórico. Não perceber isso é, em si, uma manifestação esquizofrênica.

(2)
Neste 1º de maio, mais do que nunca, devemos lembrar que os maiores inimigos do trabalhador são os que dizem ser os seus maiores defensores.

(3)
Quem mais fala em nome do trabalhador é justamente aquele que menos faz por ele.

(4)
Comunista quando fala em democracia é assim mesmo: se cospe todo. E, pra se limpar, calunia e cospe noutros - quando não faz algo pior.

(5)
Receber o Santíssimo na boca, de joelhos, não é imposição, nem cafonice; é uma demonstração piedosa de amor por Aquele que está presente.

(6)
Enquanto uns veneram piedosamente o Santíssimo, outros o enxovalham fazendo troça da piedade daqueles que se prostram diante Dele.

(7)
O sumo preconceito é rotular os argumentos do outro sem ao menos tentar compreendê-los por julgar-se uma pessoa crítica demais pra isso.

(8)
Envelhecer sem sacrificar o jovem que fomos perverte o adulto que somos tornando-o um tardio moleque mimado, ou em algo pior.

(9)
Há momentos pra falar como há situações que devemos calar. Saber quando e como fazê-los é algo que devemos nos esmerar para aprender bem.

(10)
Quanto mais veneramos títulos e diplomas, menor é o nosso amor por aquilo que eles representam.

(11)
Ampliamos nossa capacidade de compreensão na medida em que somos capazes de dilatar nosso entendimento para abarcar a realidade.

(12)
Na medida em que enquadramos a realidade em nossos míseros esquemas mentais nos aproximamos mais e mais duma esquizofrenia, não da sabedoria.

(*) professor e cronista.

Comentários