O ARRANJO DO BAÚ VELHO

Por Dartagnan da Silva Zanela (*)

A mentalidade esquerdopática é mais ou menos assim: primeiro os biltres dizem que se houver o impeachment da Comandanta ventania eles vão fazer o diabo, pitar o sete, invadir propriedades, tocar a amarela, resumindo: eles ameaçam transformar o Brasil numa sucursal do inferno e, é claro que, fazendo isso, dizem de boca cheia que não vai ter golpe.

Pois é, mas a fofura totalitária não para por aí não. Depois desse circo macabro eles fazem aquela carinha de coitadinho e dizem que o que eles mais querem na vida é sentar e dialogar com todos para preservar as instituições, que a democracia é um valor inegociável e blábláblá.

Por mil raios e trovões! Pode uma coisa dessas? Como é que pode haver tanto cinismos nessas carcaças humanas? Ameaçam bater, fuzilar, infernizar e o escambau, e depois vem com essa conversa mole de diálogo?

Ora, vão cachimbar formigas! Vão criar vergonha na cara, recobrar um mínimo de sanidade e, depois disso, somente depois disso, venham cogitar a possibilidade de falar em diálogo civilizado porque com gente de mentalidade psicopática não há menor possibilidade desse dito de colóquio.

Conversar com esse tipo de gente como se estivesse proseando com uma pessoa normal é um descuido que nós não podemos nos dar ao luxo de cometer.

Psicopatas devem ser tratados pelo que são não pelo que eles querem que você pense que eles sejam.

(*) professor e cronista.

Comentários