NOTAS RABISCADAS COM GIZ E CARVÃO

Por Dartagnan da Silva Zanela (*)

(1)
É sinistramente cômico vermos um comuna dizer que luta pela democracia. Pra eles a democracia é apenas um meio pra chegar à tirania vermelha.

(2)
A manipulação da linguagem, a imposição de uma narrativa totalizante, é a forma mais eficaz de dominar as mentes e subverter os corações.

(3)
O “x” da questão não é se uma ação é boazinha ou não, mas sim, o quanto essa custa à nação e com qual intenção política ela é realizada.

(4)
J. Wyllys cuspir em Bolsonaro após votar seria "tolerância" democrática, crime de ódio, cultura da “não violência” ou falta de educação mesmo?

(5)
Sem uma visão clara da conjuntura atual, sem uma estratégia de longo prazo, essa vitória contra o PT poderá ser apenas uma vitória de Pirro.

(6)
Quando alguém diz que é capaz de fazer o diabo para realizar alguma coisa você deve esperar tudo, menos uma atitude honrosa desse alguém.

(7)
Onde a inversão de valores faz-se imperar, palavras como respeito e hipocrisia perdem todo o sentido, tornando-se apenas rótulos vazios.

(8)
Em qualquer situação devemos considerar todas as alternativas de ação possíveis, sem desprezar nenhuma. Muito menos as aparentemente absurdas.

(9)
Quando um político afirma uma absurdidade jurídica, não significa, necessariamente, que ele não entende nada de direito. É bem mais provável que ele esteja simplesmente fazendo política. Nesse quesito, o direito é apenas uma parte, pequena, do jogo dos tronos que não deve, obviamente, ser desprezada, mas também, não podemos nos dar ao desfrute de superestimarmos a sua capacidade de determinação deste jogo escorregadio.

(10)
Elenque os meios de ação que o PT controla e ventile as ações possíveis que podem ser desencadeadas por intermédio desses ditos cujos pra, definitivamente, entender com clareza o que significa fazer o diabo pra não deixar as úberes estatais.

(11)
Um gesto revela muito sobre a alma de uma pessoa, principalmente a forma como reagimos a certas atitudes. Por isso as miudezas políticas são tão relevantes para compreendermos a mentalidade dos agentes políticos e das figuras que orbitam em seu em torno. Esses atos nos dizem praticamente tudo sem necessariamente utilizar uma única palavra.

(*) professor e cronista.

Comentários