APENAS UMA BEXIGA CHEIA DE ÁGUA

Por Dartagnan da Silva Zanela (*)

(1)
Marxismo, antes de qualquer coisa, é um conjunto de estratégias inescrupulosas de tomada total do poder político, econômico e espiritual.

(2)
Temos o nosso Frank Underwood. Temos uma série toda só pra dizer que é nossa, em tempo real. House of Cunha. Um jogo bruto do começo ao fim.

(3)
É tão fofo vermos pessoas fingidas falarem da hipocrisia alheia ao mesmo tempo em que se escondem na sordidez de sua mediocridade. Um mimo.

(4)
Fixar rótulos infames como homofóbico e racista numa pessoa é uma prática típica de medíocres que julgam o mundo pela altura de seu umbigo.

(5)
A verdade, mesmo dita de modo simplório, continua sendo o que é. E, mesmo enfeitada, a mentira segue sendo o que nunca deixará de ser.

(6)
Apenas tolos admiram uma pessoa pela pompa afetada na fala. Aliás, os tolos não sobrevivem sem uma boa dose de afetação.

(7)
A CPI do MEC será um marco fundamental pra se defenestrar a palhaçada doutrinária que perverteu a educação e desmoralizou o ensino no Brasil.

(8)
Então Zé de Abreu resolveu cuspir também num desafeto. Hum. Como essa gente tolerante e democrática não mais consegue ficar atrás da máscara.

(9)
Só pra constar: essa folia de ficar cuspindo na cara dos adversários políticos vai acabar dando merda. Chamá-los de fascistas também.

(10)
Olhando com desprendimento, não tem como não constatar que a transformação duma fantasia sexual em bandeira política seja uma esquizofrenia.

(11)
Não obrigo ninguém a gostar de mim, muito menos a concordar comigo. Na verdade, nem mesmo eu concordo comigo mesmo em muitas ocasiões.

(12)
Não tenho o costume de cuspir na cara (real) nem no perfil (virtual) de ninguém. Francamente, esse tipo de atitude não passa de afetação de “superioridade moral” ofendidinha, de recalque mal resolvido, de pura e simples brutalidade politicamente correta que, cansada de seu disfarce de boazinha, manifesta-se.

(13)
Zé de Abreu se gabou no twitter de ter cuspido até mesmo na cara da mulher de seu antagonista. Isso sim, Zé, é que é covardia e cinismo.

(14)
Essa gente tolerantezinha, de duas mãos canhotas, literalmente baba e se cospe de tão tolerante que é. Solução: anti-rábica neles já.

(15)
Cuspo, logo, sou vítima e coitadinho e, por isso, tenho razão.

(*) professor e cronista.

Comentários