CONVERSA QUIXOTESCA, 27/XI/2015: o votar e outros bichos.

Comentários