COBARDIA TEM NOME, SOBRENOME E PARTIDO

Por Dartagnan da Silva Zanela

(1)
Quando o titular do poder abusa dele pra tentar mostrar quem é que manda, na verdade acaba apenas atestando que, de fato, não é mais ele o depositário do dito mando e que nem mesmo é um sujeito que merece qualquer forma de dignidade oficiosa, por mais insignificante que seja.

(2)
O abuso sempre é um sinal de fraqueza. Por isso, todo incapaz investido de poder, qualquer que seja, conhece apenas esse vil expediente pra disfarçar sua nulidade existencial; para esconder a sua incompatibilidade com a função que supostamente desempenha.

(3)
Sejamos fortes! Essas são as palavras que deveriam estar a frente de todo conselho que um bom mentor pode dar aos seus alunos. Agora, se você é daqueles caboclos cheios de mimimi, não tem problema não; pode continuar se afogando em sua auto-piedade e esperando que os outros façam por sua pessoa tudo aquilo que você se recusa a fazer por si. Isso mesmo! Pode continuar a ser um fraco, em termos humanos e morais, apenas não aporrinhe o saco dos demais que não veem beleza nem dignidade nesse seu jeitão infantilizado de ser.


(4)
A atitude típica duma alma servil é o rejubilar-se diante da desgraça alheia, principalmente quando essa é fruto da truculência dum covarde investido de poder.

(5)
Onde há um covarde que, de maneira truculenta, abusa do poder, sempre há, também, um punhado de idiotas para lhe aplaudir e servir-lhe de capacho.

(6)
A verdade não é uma palavra para que indevidamente tomemos posse; a verdade é a realidade na qual devemos nos colocar humildemente para conhecermos a realeza da verdade que habita o íntimo de nossa alma.

(7)
Cristo é a Verdade. Quanto ao resto, não passa de metade. Partes e metades que, sem a luz que Dele irradia, nada valem. Essa é a realidade.

(8)
Não são poucos os que crescem recusando-se a assumir qualquer responsabilidade existencial. Esses tipos não passam de mimados crescidos, entupidos de vaidade e hedonismo que querem ser vistos e reconhecidos como adultos respeitáveis, mesmo que não saibam o que seja o tal do respeito e, por isso mesmo, não querem nem saber de, quem sabe um dia, se tornarem adultos de fato.

(9)
Tudo o que hoje, as cabeças de vento ideologizado gostam de chamar de consciência crítica, conhecimento crítico, visão crítica e blablablá, não passa duma idolatria canhestra dos instintos mais baixos em misto com os vícios morais e cognitivos mais mesquinhos.

(10)
Quanto mais petulante é a certeza grupal, mais patente é a ignorância individual.

(11)
Um indivíduo, formado nas coxas e entupetado de diplomas que atestam sua douta ignorância, acaba sempre guiando os seus atos com base numa moral de meia pataca, bem ao nível de seu mau caráter.

(12)
Muitos indivíduos não se flagram que ao mesmo tempo em que gritam histericamente em defesa duma total libertinagem a nível individual estão fazendo recair sobre seus ombros uma monstruosa estrutura totalitária; eles não consideram que a cada direito novo que é “conquistado” por seus gritinhos o Estado ganha garbosamente um novo mecanismo para intervir e controlar suas vidas justamente através das ditas “conquistas”.

(13)
Hoje em dia o sistema educacional fomente nas tenras almas toda forma de ressentimento e revolta, toda fraqueza moral em misto com recalque ideológico e, depois dessa meleca toda, os doutos não sabem por que quando o assunto é violência, o uso de drogas e precocidade sexual o nosso país está nas cabeças e, no que se refere ao desempenho intelectual, o último lugar é praticamente sempre nosso e ninguém tasca.

(14)
Ser capaz de rir de si é sinal de sabedoria; rir à toa de qualquer coisa é estupidez barata; viver azedo com beicinho de indignação politicamente-correto é idiotice pura.


Site: http://dartagnanzanela.webcindario.com/

Comentários