DIRETO DO MUNDO DA LUA – PARTE VII

Por Dartagnan da Silva Zanela

- - - - - - - - - - + - - - - - - - - - -

I
A alegria do palhaço é ver o circo pegar fogo; a alegria do povo será ver o impeachment da Dillma no ano novo. A tristeza do Jeca é despedir-se do seu rancho no meio da mata; a da Dillma e sua turma será dizer adeus a palaciana mamata.

II
Impeachment não é golpe. Repito: não é golpe não. É uma possibilidade que nos é facultada pela Constituição. Golpe, vou te dizer, é manipular a letra da lei pra favorecer a implantação dum projeto totalitário como o que é defendido e sonhado pela galera do PT.

III
Cabeça de esquerdóide é algo patológico. Para esse tipo humano, tudo o que favorece o partido, e à revolução, é bom. Bem bom. Tudo que é contrário a seus devaneios rubro-canhotos de sua seita partidária, é do mal. Do mal...

E tem mais! Muitos desses indivíduos desacreditam de Deus. Outros tantos, apenas duvidam da Igreja. Mas todos, cada um a sua maneira, fazem do marxismo seu credo e do Partido seu Deus.

E ai daquele que ousar falar mau de seus ídolos! Eles fazem beicinho e espumam de tanta indignação ou, no mínimo, ficam se carcomendo no lá no fundinho do seu coração.

IV
Há uma grande pobreza de imaginação habitando o coração de muitos brasileiros. Isso não significa que as pessoas estejam pouco habilitadas a fantasiar a realidade. Não é disso que se trata.

Quando afirmamos que as pessoas estão com a sua capacidade imaginativa desfalecida constatamos apenas que, dum modo geral, muitas pessoas não são capazes de conceber determinadas possibilidades de realização humana quando veem diante de suas vistas a presença de certas variáveis, de determinados indícios que apontam para esse ou para aquele caminho.

Incapacidade de conceber ações humanas possíveis, inevitavelmente, acarreta numa impossibilidade de compreensão, e mesmo de reação, a determinados planos que estão sendo desenrolados, inadvertidamente, bem debaixo de nossas ventanas.

V
Chamar Geraldo Alckmin de “Tucano linha dura” é um verdadeiro estupro a linguagem. Aliás, coloquemos os pingos nos “is”: chamar o Tucanato, que não passa duma esquerda soft, de direita ou de neoliberal, é um verdadeiro bacanal conceitual onde usa-se as palavras não para representar a realidade tal qual se apresenta às nossas vistas, mas sim, para realizar uma espécie de masturbação intelectual onde as palavras são utilizadas de acordo com as epidérmicas sensações que nos causam. Resumindo: é pura sacanagem.

VI
Spinosa nos ensina que tornamo-nos escravos na medida em que o que nos ocorre é determinado por forças exteriores. Doutra parte, tornamo-nos livre a medida que nos tornamos capazes de sermos o agente determinante de nossos atos.

Troando por dorso: se para emitirmos um parecer, uma avaliação sobre os nossos atos, precisarmos que esse seja confirmado pelos ditames duma ideologia infame, e pela mútua bajulação e confirmação de nossos pares reunidos em torno das mesmas ilusões partidárias, é porque estamos mui distantes da condição dum cidadão livre. E o pior é que sentimo-nos satisfeitos com o peso dos grilhões que vergam nossa vontade; faceiros com o aguilhão que ferroa nossa inteligência.

Fazer o que? Romper os grilhões seria um bom começo. Informar-se sem um prévio filtro ideologicamente estabelecido que nos prende numa masmorra de preconceitos, que chamamos pelo pseudônimo doce de consciência crítica, mas que, no fundo, não passa duma alienação rasteira, seria de bom alvitre.

VII
Entendamos uma coisa: o fato dum sujeito criticar o PT não significa, necessariamente, que ele seja filiado ou partidário do PSDB. É difícil de entender que muitas pessoas não são nem petistas e muito menos tucanas?

Aliás, nunca, repito, nunca ocorre aos fiéis dessas igrejinhas rubras do Butantã que uma pessoa desaprova as políticas do PT simplesmente porque discorda de sua concepção de mundo, de seus atos, de seus postulados e que repudia os seus atuais resultados e seus inaceitáveis objetivos? Ao que tudo indica, não. A limitação ocular não permite.

Por fim, ouse explicar isso para um fanático. Vai ser triste. Essa gente apenas repete um punhado de frases de efeito e outro tanto de cacoetes mentais para não se sentir perdido em meio a sua irrevogável confusão mental. Ouse explicar algo para um sujeito assim e você compreenderá que, para essa gente, alienação pouca é bobagem.

VIII
Há mais coisas entre o céu e a terra que a horda petistas e a chusma tucana.

IX
Tá certo peidar, mas cagar em toda economia e querer disfarçar o fedor chamando a meleca geral de superavit negativo é forçar a amizade.


@dartagnanzanela
http://zanela.blogspot.com

Comentários