QUASE UM SONETO n. 07

Por Dartagnan da Silva Zanela,
em 29 de dezembro de 2013.

O silêncio da noite toca
O coração que envelhece
No raiar do dia que amanhece
Não importando as cores da aurora.

E o silêncio que invade o anoitecer
Adentra o coração não mais menino
Para que ouça bem direitinho
O sussurrar de Deus no seu viver

Para que no silêncio inaudito
Leve o envelhecido coração reencontrar
O olhar que ficou a muito esquecido

Naqueles velhos tempos de menino
Quando a inocência ainda alumiava
Os passos acertados e os desatinos.

Comentários