APONTAMENTOS E ANOTAÇÕES

Escrevinhação n. 1079, redigida entre os dias 18 de dezembro de 2013, dia de São Graciano, e 24 de dezembro de 2013, dia de Santa Paula Isabel Cerioli.

Por Dartagnan da Silva Zanela


1. 
Estive numa repartição pública para solicitar um serviço. Elas estavam relativamente vazias tendo em vista a época do ano. Fim de ano. Mesmo assim, fui gentilmente atendido por um bom homem.

Paguei-lhe a taxa devida enquanto ele devidamente preenchia a guia. Neste ínterim, banhado por um amistoso silêncio, chamou-me a atenção a presença dum delicado Rosário a coroar a lateral direita do monitor de seu computador.

Também, junto a este, havia uma imagem de Nossa Senhora. Vi ainda, numa discreta mesinha também ao lado direito, uma Bíblia ladeada por uma imagem de São José. Um pequeno altar, segundo o funcionário da repartição.

O silêncio é quebrado com a entrega da guia em minhas mãos juntamente com um gentil sorriso. Satisfeito, retiro-me. E satisfeito estava não apenas pela presteza, mas por ter sido atendido por tão aquilatada e nobre alma.

Quanto ao nome dessa alma, não adianta perguntar. Não escreverei. Digo apenas que o conheço de longa data. É um homem devoto, um devotado pai de família e um fervoroso filho da Igreja. Um tipo cada vez mais raro na sociedade atual, infelizmente.

2. 
O que mais falta em nosso país não são pessoas diplomadas, virtualmente habilitadas, para assumirem um cargo ou função. Não é disso que o Brasil carece.

Carecemos sim, e muito, de pessoas capacitadas, devidamente aprimoradas, que tenham apreço pelo seu trabalho e saibam, razoavelmente, o que estão fazendo. Que saibam como devem proceder para realizar não apenas o melhor possível, mas o que é minimamente necessário.

O que faz dum cozinheiro um mestre na arte culinária não é um diploma em gastronomia. Cozinheiro é simplesmente aquele que sabe cozinhar. Do mesmo modo que pedreiro é aquele que sabe construir, professor é o sujeito que sabe ensinar, administrador é o caboclo que sabe maximizar os recursos duma empresa, estadista o indivíduo que sabe zelar do bem público que lhe é confiado e assim por diante.

Enfim, em nosso país, sobram diplomas, títulos e honrarias. O que falta aqui, nessas terras de Pindorama, são pessoas diplomadas por suas obras, tituladas por seus trabalhos e honradas por seus feitos. O resto é gambiarra.

Pax et bonum
Site: http://zanela.blogspot.com
e-mail: dartagnanzanela@gmail.com

Comentários