Cala a boca já morreu

Por Carlos Ramalhete

Acabo de ler a enorme compilação de artigos do filósofo Olavo de Carvalho O mínimo que você precisa saber para não ser um idiota. Organizada por um de seus muitos fãs, é uma excelente introdução às ideias políticas deste pensador, uma das poucas vozes realmente originais na cena cultural brasileira.

Conheço e acompanho de longe parte do seu trabalho há muitos anos, ainda que não conheça sua faceta mais popular: os vídeos com aulas e opiniões com que conquistou enorme popularidade na internet. Já li alguns de seus livros, e já havia lido a maior parte dos artigos contidos no livro. Vê-los organizados por assunto, contudo, ajuda a perceber melhor a organicidade e originalidade do seu pensamento.

Sua voz, insistente como a de um São João Batista clamando no deserto, ressoou por anos apontando o perigo dos ideólogos hoje no poder na maior parte do nosso continente. Durante anos, ele foi percebido como o louco solitário que via comunistas debaixo da cama; enquanto isso, os comunistas que só ele via tomavam o poder. Com a crescente dominação cultural da extrema esquerda, os espaços de que ele dispunha na grande imprensa foram aos poucos sendo retirados, comprovando assim a verdade das denúncias que fazia. Nas universidades, mormente na área que lhe é própria, a filosofia, seu nome continua proibido. [continue lendo]

Comentários