SONETO n. 02

Para meu filho Johann por ocasião de sua apresentação
no XVII FEMURI (04/09/2013)

Num firmamento pouco estrelado,
Sob a alva lona estendida num prado,
Ouve-se o estremecer duma voz cálida,
Despertada do alto da rocha encantada.

Com as melenas acariciadas pelo vento,
Suavemente agitadas nas brumas do ar,
Os olhares estremeceram, no momento,
Em que um rugido a todos fez calar.

Sim! Pela boca dum pequeno João
A voz do adormecido leão se fez ouvir,
Num canto a jorrar do infante coração,

Que fez as estrelas despertar e luzir,
Com a toada do rugido do Leão
Que se fez ouvir no canto de João.

Comentários

  1. O LEÃO QUE RUGIU EMBALADO PELA POESIA DA LINDA CANÇÃO E A MARAVILHA DAS NOTAS MUSICAIS FOI DE ARREPIAR TUDO.

    ResponderExcluir

Postar um comentário