PONTOS E BORDADOS – parte II

Escrevinhação n. 1029, redigida entre os dias 02 de agosto, dia de Santo Eusébio de Vercelli, e 05 de agosto de 2013, dia de Santo Osvaldo de Nortúmbria.

Por Dartagnan da Silva Zanela

1. Primeiro de agosto ficará inscrito nos umbrais da eternidade e nos envergonhará até o fim dos tempos. Neste, de modo prático e cínico, o aborto foi liberado neste acampamento de refugiados. Para ser franco, era bem isso o que eu esperava da senhora presidente e de seus correligionários. A atitude cretinamente omissa do Congresso Nacional também não me causou escândalo, muito menos a sinistra salva de palmas das plúmbeas almas que dão forma a grande mídia e ao establishment acadêmico. A desfaçatez dos príncipes da CNBB do B, ao fingirem não ver o que estava e está acontecendo debaixo de seus báculos também não me surpreende. E, por isso, a única coisa que posso fazer, no momento, é lamentar. Lamentar a covardia e a brutalidade duma nação que, no dia de Santo Afonso de Ligório, festeja a facilitação legal do genocídio de inocentes. Bando de canalhas!

2. Abortista deveria ser contemplado pelos direitos que eles tanto labutam. Falo sério! Seria muito bom se eles pudessem ser abortados e, deste modo, poderiam gozar da mesma benesse que eles desejam garantir aos nascituros. Porém, há um problema de ordem ontológica! Bosta falante não pode ser abortado, nem mesmo retroativamente (que merda!). Podem ser evacuados, mas esse já é o seu processo natural de vinda ao mundo. Ou seja: mesmo que as mães desses sujeitos fecais pensassem da mesma forma que eles, cá estariam os bostas falantes cagando com a vida dos outros.

3. Creio que não há nada que melhor exemplifique o quão diabólica é a mentalidade revolucionária do que sua sanha abortista. Para esses biltres abortar é um meio de corrigir uma injustiça. Pretensamente corrigem uma injustiça cometendo uma monstruosidade. É assim que essa gente ignóbil pensa. É assim que esses canalhas agem.

4. Cá estava, faz poucos dias, o Papa Francisco. Também lá estava uma legião de sicofantas para puxar o seu saco pontifício e posar de cristão. Uma cena ridícula! Faziam pose e comportavam-se até que bem. Inclusive alguns chegaram a assistir mais de uma Santa Missa com bons modos pra enganar a torcida. Porém, bastou o Sumo Pontífice partir da Terra de Vera Cruz para que os abutres colocassem suas garras de fora e voltassem à todo vapor a pelejar em sua ignóbil empreitada. Feito ogros sedentos por sangue, os comensais da cultura da morte não perderam tempo em cumprir os pontos de sua agenda macabra e, ao que tudo indica, estão se sentido muito encorajados para isso graças ao olhar morno e a postura light daqueles que dizem ser a favor da vida, mas que, não agem como tal.

5. Francisco Adolfo de Varnhagen, o Heródoto brasileiro, ensina-nos que a verdade é a alma da história. Porém, frente a tal afirmação, ouso perguntar: se não há, no coração daquele que debruça-se sobre os braços daquela que é a mestra da vida, o desejo abnegado de procura pelo conhecimento, mesmo que parcial, da Verdade, o que procura-se com tão distinta dama? O bufão procura, duma forma postiça de doer, fingir que é ilustrado; parecer uma pessoa profunda, mesmo sendo duma superficialidade atroz; enfim, seja como for, esse sujeito oco quer apenas perverter a história em nome das crenças ideológicas de sua alma pervertida no insano desejo de amoldar o mundo a partir de seus devaneios tirânicos disfarçados com toda aquela pompa enjoativa que é característica daquele bom-mocismo vagabundo que toma conta da maioria daqueles que são responsáveis pela (des)educação de nossos infantes, ensinando-lhes a tratar a Mestra da vida como uma reles meretriz partidária vestida de chita vermelha e estrela no peito. É triste, mas é a mais pura verdade.

Pax et bonum
Site: http://dartagnanzanela.k6.com.br
e-mail: dartagnanzanela@gmail.com 

Comentários