Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2013

As parábolas do tesouro e da pérola

Por São João Crisóstomo
As duas parábolas do tesouro e da pérola ensinam a mesma coisa: que temos de preferir o Evangelho a todos os tesouros do mundo. […] Mas há uma situação ainda mais meritória: preferi-lo com gosto, com alegria e sem hesitação. Jamais podemos esquecer-nos de que ganhamos mais do que perdemos ao renunciar a tudo para seguir a Deus. O anúncio do Evangelho está oculto neste mundo como um tesouro escondido, um tesouro inestimável. 
Para procurar esse tesouro […], são necessárias duas condições: a renúncia aos bens do mundo e uma sólida coragem. Efectivamente, trata-se «de um negociante que busca boas pérolas. Tendo encontrado uma pérola de grande valor, vende tudo quanto possui e compra a pérola». Essa pérola única é a verdade, e a verdade é una, não se divide. Possuis uma pérola? Tu conheces a tua riqueza; mas, se a tens fechada na concha da mão, o mundo ignora a tua fortuna. Acontece o mesmo com o Evangelho. Se o abraças com fé, e o manténs fechado no coração, que …

SOBRE A MARCHA DA ESTUPIDEZ

Contaminação de ar, terra e água atingiu níveis históricos na China

Por Luis Dufaur
Na China, o nível da contaminação do ar, das terras e das águas atingiu níveis jamais vistos na história e começa a ficar intolerável para seus 1.300 milhões de habitantes, escreveu o jornal“Clarín”, de Buenos Aires.
Para o jornal, não há dúvida de que a causa são os brutais métodos de desenvolvimento econômico socialista das três últimas décadas.
O Partido Comunista Chinês (PCCh) ganhou riqueza e poder na esfera internacional, mas estragou as próprias bases desse avanço e hoje ameaça ruir de um modo sem igual na história.
Estudos independentes afirmam que até 70% das terras chinesas estariam seriamente contaminadas. Camponeses e populares estão se revoltando com uma crescente frequência e intensidade.
Nas cidades deste país, no qual é proibido fazer manifestação, multiplicam-se os protestos de rua. Simultaneamente, milhares de denúncias públicas através das redes sociais apavoram o governo.
Os chineses optaram por contestar a perversa autoridade que os oprime.
Em Dal…

ENTRE O TOLERÁVEL E O INTOLERÁVEL

Escrevinhação n. 1027, redigida no dia 30 de julho de 2013, dia de São João Crisólogo.
Por Dartagnan da Silva Zanela

A grandeza e a miséria humana são demonstradas através de gestos. Uma imagem que bem representa a grandeza foi o encontro do Bem-aventurado Papa João Paulo II com Mehmet Ali Agca. Encontro esse onde Wojtyla perdoou o atirador que atentou contra sua vida. Passaram-se os anos e o Papa faleceu e tivemos outro gesto de grandeza: aquele que um dia tentou matar o João Peregrino lá se fez presente para render suas últimas homenagens àquele que lhe mostrou o Caminho, a Verdade e a Vida. A grandeza do perdão e a de aceitá-lo, a de evangelizar e a de converter-se e todas, juntas, regadas com o vinho da humildade que lava as feridas da soberba.
Mas, o que podemos dizer a respeito da miséria humana? Temos inúmeros exemplos que nos são apresentados, e muitos outros que são dados por nós mesmos, porém, não temos como não arregalar as vistas para os atentados das vadias (aquelas que ma…

FRANCISCO É PEDRO

Good Morning, Obama!

Por Gustavo Nogy
IMAGENS MACABRAS como essa podem ser instrumento do bem, se compreendidas. Ofendem, escandalizam, agridem, mas – sobretudo – educam. Já há algum tempo que a única ocupação de muita gente, no país, consiste em protestar contra certo ‘estado de coisas’: político, cultural, ético, religioso.
Criminosos ou simplesmente idiotas, os manifestantes – bárbaros redivivos – passaram a fazer parte do cenário urbano. Contamos com eles todos os dias, todas as semanas, a partir das 18h. Exigem tudo: de tarifas grátis a casamento gay; do fim da corrupção política ao fim da Igreja Católica; ora exigem mais estado, ora exigem estado nenhum. 
Todos diferentes entre si e, a um só tempo, todos rigorosamente semelhantes. Como títeres demoníacos, só lhes interessa destruir, vandalizar, incendiar, profanar. É evidente aos olhos de quem não seja mau caráter ou irreparavelmente burro que a intenção desses grupos não é aquela declarada em amistosas entrevistas. 
Ateus militantes, gays e feminis…

A POBREZA DE BENTO

Crocodilos em pânico

Por Olavo de Carvalho Diário do Comércio, 24 de julho de 2013  

Antes de analisar qualquer coisa que o sr. Mauro Santayana escreva, é preciso saber que ele trabalhou como comentarista político da Rádio Praga, órgão oficial do governo comunista checo, e foi nada menos que redator-chefe das emissões em português da Rádio Havana. Essas estações nunca praticaram o jornalismo, no sentido normal do termo. Eram órgãos de desinformação, partes integrantes da polícia política comunista. A segunda ainda é. Chamar o sr. Santayana de “jornalista” tout court, sem esclarecer o uso específico que ele faz dessa fachada profissional, é sobrepor um formalismo burocrático-sindical à realidade substantiva do trabalho que ele exerce. Ele é, sob todos os aspectos possíveis e imagináveis, um agente de influência comunista. O jornalismo é o canal, não a substância da sua atividade.
         Um agente de influência não faz propaganda comunista. Mantém-se numa posição discreta, equilibrada, e só procura influ…

Carta aberta a Bento XVI

Publicamos a seguir uma carta aberta ao Papa Bento XVI. A carta foi escrita por Ivan Quintavalle (Estudante, I Ciclo di Teologia) e publicada originalmente em “Notizie dalla Santa Croce”, informativo da Pontificia Università della Santa Croce – Roma.
***
Meu doce Bento, são dias estranhos esses, sabe? Há uma estranha atmosfera por aqui.
A euforia é tanta, o mundo parece estar de repente em busca de conversão. Talvez seja mesmo assim, espero realmente que seja assim. No entanto, eu, eu não consigo estar contente.
Pouco importa. Mas eu tento entender o porquê.
Esta noite tentei deixar claro no meu coração. Infelizmente, não tendo a sua santidade, não posso viver tudo isso com a sua mesma paz de espírito.
Bem, na luta contra a insônia, eu entendi a razão para essa minha sútil tristeza. A principal causa do meu mau humor é a minha ingratidão. Talvez seja o mais óbvio mal de todos os homens, e é o mal que, mais do que todos os outros, me faz ser menos homem. Estamos tanto eufóricos nestes…

OUTRAS CÁUSTICAS REFLEXÕES

Escrevinhação n. 1026, redigida entre os dias 25 de julho de 2013, dia de São Cristovão, e 28 de julho, dia de São Nazário, São Celso e de Santo Inocêncio I.
Por Dartagnan da Silva Zanela
1. Todo Zé Mané presunçoso queixa-se da estultice geral, principalmente dos jovens e do povo (sempre o tal do povo) por não terem o escarrado hábito de ler. Confesso: não conheço nenhum biltre queixoso deste naipe que, de fato, tenha o famigerado hábito. Há uns que se justificam dizendo que lêem apenas aquilo que se refere à sua seara, o que é uma forma cínica de esquivar-se do fato de não terem o excelso costume. Outros ainda dizem que apreciam revistas, mas não são assinantes de nenhuma (devem o fazer quando estão nalguma ante-sala de consultório médico). Dum jeito, ou doutro, são os piores de todos os analfabetos. Sabem ler, não lêem, fingem que são eloqüentes leitores e exigem que todos o sejam de fato. Isso sim é que é uma barbaridade.
2. Muitas vezes ouvimos certas vozes clamando por justiça, a…

O marxismo e a destruição das famílias - Pe. Paulo Ricardo

Palestra sobre o livro "Todos os caminhos levam a Roma" - G.K. Chesterton

O mercado transforma tudo e todos em mercadoria?

Por Thomas Woods
Mais clichês já foram proferidos sobre o capitalismo e a economia de mercado do que sobre qualquer outro fenômeno social.  Recentemente, lendo as atas de um simpósio internacional ocorrido em 1982, editadas por Walter Block e Irving Hexham, deparei-me com essa observação: A filosofia do livre mercado nos faz olhar para toda a vida social como se ela fosse um mercado... Ela leva as pessoas a considerarem tudo que as cerca como mercadorias, como coisas que têm preços, como objetos a serem usados.
Quem disse isso realmente é o de menos, embora devo esclarecer que nenhum dos dois editores foram os culpados por isso (duvido que Walter Block diria algo assim mesmo sob ameaça de tortura).  Não se trata de um argumento atípico: o livre mercado supostamente "mercadoriza" tudo, e reduz toda a vida a uma questão de cédulas e moedas.
Mas será que é realmente isso que o mercado faz?
Murray Rothbard descreveu o livre mercado como sendo simplesmente "o arranjo social…

COMUNICADO:

Imagem

CRISTO PRESENTE

Uma introdução a Dante Alighieri e aos Fedeli d´Amore (Profa. Ivone Fedeli) - MONTFORT

O ritual do esperneio

Por João Ubaldo Ribeiro
Pode ser que, diante da rápida sucessão de acontecimentos notáveis que temos testemunhado, meu assunto deste domingo já haja caducado, apesar da importância que lhe deram. Tudo agora é soterrado num passado cada vez mais próximo do presente e o famoso de hoje é o anônimo de amanhã, assim como a novidade tecnológica já sai obsoleta das prateleiras e as modas passam antes mesmo de pegar de todo. Nas últimas semanas, a velocidade de certos eventos chega a ser atordoante, para quem está, por exemplo, acostumado ao ritmo quelônio do Congresso Nacional e seu toque de bola no meio do campo, sem nunca chegar ao gol, mesmo porque o bicho já está garantido, quer haja gol, quer não haja. Até a renomada semana de três dias foi pressurosamente esquecida, uma coisa em que a gente só acredita porque viu na televisão.
A despeito disso, talvez alguém ainda lembre todo o alarido em torno da espionagem americana, na internet e nas comunicações por satélite. Embora certamente ven…

Edward Snowden e a hipocrisia mundial

Por Heitor de Paola
"Quando não existem bons conselhos, o povo cai, a segurança está na existência de múltiplos conselheiros" (Provérbios 11,14)
As denúncias de Snowden sobre a ampla rede de espionagem da National Security Agency foi recebida com protestos mais ou menos histéricos pelos países observados, como se isto fosse novidade. Todos espionam todos, o tempo todo, o diferencial é a competência. A espionagem é tão antiga quanto a existência de seres humanos no planeta. Mas falemos de países: a espionagem é generalizada, é como um gato escondido com rabo de fora. Todos fingem que é só um rabo, não tem gato. Quando um destes bichos aparece é um fuzuê. Começa um ritual já bem conhecido. Como diz João Ubaldo, no excelente artigo ‘O Ritual do Esperneio’: “não há um só dos diretamente envolvidos que não saiba tratar-se de uma encenação, mas ela é levada adiante”.
Há milênios uma boa informação vale mais do que mil armas. Sun Tzu já enunciava: 
‘Os guerreiros vitoriosos, prime…

Francisco é sucessor de São Pedro, não de Judas

Por Equipe Christo Nihil Praeponere
Ao final de sua homilia na Basílica de Nossa Senhora Aparecida, o Papa Francisco citou uma frase de Bento XVI. Não foi a primeira e nem será a última vez que um Pontífice fará referência a seus predecessores. Afinal, ao mesmo tempo em que é visível no Papa o poder de São Pedro, dado pelo próprio 
Cristo (cf. Mt 16, 19), deve ficar nítida também a dimensão do serviço. O Papa não é o autor da verdade, mas seu servidor fiel; é sucessor de São Pedro e, por isto, tem consciência do imenso número de homens que o antecederam, ajudando a conservar e zelar pelo patrimônio imemorial que é a nossa fé.
Os meios de comunicação foram tomados por um grande "entusiasmo" com a visita de Francisco. Não é para menos. Sua Santidade conquistou com muita facilidade o coração dos brasileiros, com seu sorriso e simpatia cativantes.
No entanto, o que se percebe, muitas vezes, nos comentários de jornalistas e analistas religiosos, é aquele entusiasmo enganoso, que…

PROGRAMA AVE MARIA, 25 de julho de 2013.

Kiss Because I am a Girl - (OFICIAL) Legendado

CRÍTICOS CRITÉRIOS

CÁUSTICAS REFLEXÕES

Escrevinhação n. 1025, redigida entre os dias 21 de julho de 2013, dia de São Lourenço de Brindisi, e 24 de julho de 2013, dia de Santa Cristina.
Por Dartagnan da Silva Zanela

1. Domingo é o dia do Senhor, mas não para nossos mundanos corações. Não são poucas as almas que se queixam da monotonia que toma conta das demoradas horas deste. Lá ficam, com a carcaça atirada no sofá, com o (des)controle em mãos, mudando freneticamente os canais de dissolução espiritual da caixinha de perdição televisiva. Em outros casos, fica-se estacionado numa lúgubre programação que esteja à altura de sua desídia existencial... Tão fácil desligá-la! Tão simples tomar um livro em mãos para em suas páginas navegar ou, quem sabe, sentar-se junto ao fogão para conversar com aqueles que moram debaixo do mesmo teto, mas que, raramente, paramos para ouvir. Olha, fazer isso é bem melhor que afogar-se em lamentos e queixumes.
2. João Pereira Coutinho afirmou, em 2008, que só o fato de precisarmos dum poder polític…

COM O DEVIDO RESPEITO

TÃO URGENTE QUANTO DESNECESSÁRIO

Escrevinhação n. 1024, redigida no dia 22 de julho de 2013, dia de Santa Maria Madalena.
Por Dartagnan da Silva Zanela

Do que mais necessitamos? Está em voga, ou em moda, a folia da cidadanite neste carnaval dantesco chamado Brasil, onde os mais variados direitos (ou o que passou a ser chamado por tal alcunha) são reivindicados, seja com passeatas, atentados ou beijaços. Mas, insisto: do que, realmente, mais necessitamos em nosso país? De minha parte, estou com Eça de Queiroz: carecemos, e muito, de força para o nosso caráter, ciência para nosso espírito e justiça para nossa consciência.
Isso! Avaliar os fatos e os atos tendo sempre em vista a devida medida. Medida esta que não advém de nossa vontade, de nosso sentimentalismo, ou de nosso, como direi, queremismo egolátrico. Só podemos afirmar que nossa consciência é iluminada pelo gládio da justiça quando ela firma seu braço junto à Verdade. Se não é a verdade a fonte de nossos juízos, o tribunal de nossa consciência fica morto ou, no …

CASAL DE COELHOS

Por Olavo de Carvalho Diário do Comércio, 18 de julho de 2013
Ainda a propósito da entrevista do sr. Alberto Carlos Almeida, suspeito que uma pergunta continua zumbindo nas cabeças dos leitores: se a culpa da má educação brasileira não foi da Igreja Católica, foi de quem?
Não sei, nem me considero presidente de um Tribunal de Crimes Educacionais, mas uma coisa é certa: o desprezo pelo conhecimento, neste País, veio sempre junto com o culto dos signos exteriores que o representam e que, aparentemente com vantagem, o substituem: títulos, diplomas, cargos, honrarias, espaço na mídia, boas amizades nos altos círculos, etc. O fenômeno já foi tão  documentado e satirizado na nossa  literatura (Lima Barreto e Graciliano Ramos, por exemplo), que não há necessidade de insistir nele.        Mas o pior é que entre esses dois vícios complementares  se formou, há tempos, um círculo de reforço mútuo que parece impossível de romper.
Funciona assim: como nossa elite empresarial e política não é das …

AUMENTA A HOSTILIDADE ANTICRISTÃ NA EUROPA

Por Wendy Wright (Mídia Sem Máscara)
Os cristãos da Europa enfrentam prisões, multas, vandalismo e penalidades profissionais devido a uma tendência crescente de intolerância social e restrições governamentais, de acordo com um recente relatório.
O relatório liga a discriminação a uma onda de novas leis que de forma seletiva afetam os cristãos.
“É aqueles que lutam para viver de acordo com os elevados requisitos éticos do Cristianismo que experimentam um confronto,” não os cristãos nominais que se alinham com as tendências predominantes da sociedade, diz o Dr. Gudrun Kugler.
Kugler dirige o Observatório da Intolerância e Discriminação contra Cristãos, que lançou o relatório numa conferência internacional sobre tolerância e discriminação na Albânia em maio.
Os países europeus se orgulham de estar na vanguarda dos direitos humanos, muitas vezes usando foros como o Conselho de Direitos Humanos da ONU para pressionar outros países. Contudo, o relatório revela uma explosão de novas leis qu…

João Pereira Coutinho no Debate da Folha sobre o Oriente Médio (em 2 partes)

TUDO TEM SEU PREÇO

Quero o país de volta - entrevista com Bruno Tolentino

Bruno Lúcio de Carvalho Tolentino, menino carioca de família aristocrática, gosta de dizer que é de um tempo em que rico não roubava. O avô foi conselheiro do Império e fundador da Caixa Econômica Federal e seus tios eram intelectuais, como os escritores Lúcia Miguel Pereira e Otávio Tarquinio dos Santos, além dos primos Barbara Heliodora, a crítica teatral, e Antonio Candido, o crítico literário. Ainda era analfabeto em português quando duas preceptoras, mlle. Bouriau e mrs. Morrison, o ensinaram a conversar em francês e inglês dentro de casa. Tolentino saiu do Brasil em 1964 e, no estrangeiro, ocupou-se de árvores genealógicas de origem erudita. Orgulha-se de ter filhos com mulheres descendentes do filósofo Bertrand Russell e do poeta Rainer Maria Rilke. O mais novo, Rafael, de 8 anos, nascido em Oxford, Inglaterra, onde o pai ensinou literatura durante onze anos, é filho da francesa Martine, neta do poeta René Char. Bruno publicou livros de poesia em inglês e francês. Em 1994, lan…

SOBRE A LEGALIZAÇÃO DO ABORTO NO BRASIL

Entrevista com João Pereira Coutinho (2008) em seis partes

PALAVRAS ATIRADAS AO VENTO

Escrevinhação n. 1023, redigido entre os dias 17 de julho, dia de Santa Maria Madalena Postel, de Santa Generosa e do Bem-aventurado Bartolomeu de Las Casas, e 21 de julho de 2013, dia de São Lourenço de Brindisi.
Por Dartagnan da Silva Zanela

1. Todos têm seu preço! Isso é uma verdade universal. O que não fica claro é a moeda utilizada em cada situação. Muitos se vendem ao custo dalguns trocados (ou de muitos). Outros pela concessão dalguns favores. Porém, há aqueles que mensura seu preço com outras moedas como a honra, verdade, justiça, lealdade e por aí segue o andor. Obviamente, essas moedas, e outras tantas, não têm nenhuma paridade cambial com trocados, favores e demais benesses imundas que circulam maciçamente em nosso país, deixando as aquilatadas almas fora do mercado das ações políticas por não terem nenhuma paridade com o estado reinante.
2. Há, no Brasil, uma pequena porção de pessoas que integra uma massa militante, relativamente disciplinada, disposta a lutar pela implan…

SOBRE O DEVER

PROGRAMA AVE MARIA, 18 de julho de 2013.

SOBRE A DOR

Pedido de veto total do PLC 3-2013

Padre Paulo Ricardo, Comissão Pró-vida do Regional Sul I da CNBB e outras lideranças protocolam, em Brasília, pedido de veto total ao PLC 03/2013.
Brasília, 16 de julho de 2013.
A Sua Excelência Dilma Rousseff DD. Presidente da República Federativa do Brasil Palácio do Planalto
Excelência,
Apresentamos respeitosamente a Vossa Excelência o pedido de veto total do PLC 3/2013, aprovado no dia 4 de julho de 2013, pelas razões apresentadas a seguir.
Embora uma lei que defenda e regulamente os direitos das vítimas de violência sexual seja, em tese, algo meritório, recordamos o abuso legal instaurado nesta matéria pelas normas técnicas do Ministério da Saúde publicadas em 1998 e 2005.
Recordamos a Vossa Excelência o conteúdo abusivo destas Normas. Conforme a mais recente, de 2005, “a palavra da mulher que busca os serviços de saúde afirmando ter sofrido violência, [...] deverá ter credibilidade, ética e legalmente, devendo ser recebida com presunção de veracidade”.
Por outro lado, a mesma N…

SOBRE O SILÊNCIO

NOS PALCOS DA OCLOCRACIA

Escrevinhação n. 1022, redigida entre os dias 15 de julho de 2013, dia de São Boaventura de Bagnoregio, de Santa Julita e São Ciro (Igreja Ortodoxa), e de São Vladimir de Kiev.
Por Dartagnan da Silva Zanela
O espetáculo é cansativo e delirante ao mesmo tempo. A peça toda que está em cartaz, já a longa data, neste mofado teatro chamado Brasil, chega a ser patética. Dum lado temos um personagem disforme, de olhar baixo, expressão oblíqua, que é feito de otário um dia sim e noutro também, principalmente quando ele imagina que está interpretando o tal sujeito histórico, ativo e crítico. Fala até pelos cotovelos, mas ninguém o ouve, nem mesmo ele.
Do outro lado, temos o seu antagonista, ou quase isso. São as otoridades. Também são disformes e desprovidas de caráter. Apresentam-se na encenação muito bem asseados, com formosa aparência que encanta as almas mais desavisadas. Tem por esporte, gerar intrigas de bastidores e coisas do gênero nos mais variados tons. E também falam muito. Demais! P…

NOSSOS VALORES

OUTROS RETALHOS

Escrevinhação n. 1021, redigida entre os dias 09 de julho, dia de Santa Madre Paulina, e 16 de julho de 2013, dia de Nossa Senhora do Carmo.
Por Dartagnan da Silva Zanela


1. “Não temos políticos de mérito, não temos estadistas de valor; estamos em pleno reinado da mediocridade e da pequenez”. Assim falava Sílvio Romero nos idos do século XIX. Palavras estas que ainda fazem eco. Não há, de fato, no horizonte de nossas ações, um abnegado amor à república. Onde não há senso de dever, a vida política reduz-se a tirania, para o delírio das massas e regozijo das oligarquias. Por isso, o que temos não passa dum covil de lobos e hienas desorganizados em alcatéias que se devoram mutuamente.
2. José de Alencar, em sua obra “Cartas ao povo”, declarava que o tesouro duma nação é o sangue e suor de sua gente. Cada um, enquanto sujeito único, é parte do sangue desta terra. O suor sagrado é o labor nosso de cada dia cujo tutano de seu fruto é vilmente sugado por parasitas disformes que dizem represen…

SOBRE A LEGALIZAÇÃO DO ABORTO

SACRIFICAR-SE

A CRISE É DE FÉ

Sobre a Vontade Daquele que é

O CLAMOR QUE NÃO FOI OUVIDO

Padre Paulo Ricardo - Comissão de Direitos Humanos

DAS TREVAS DO RELATIVISMO À LUZ DA FÉ

Escrevinhação n. 1019, redigida entre os dias 08 de julho de 2013, dia de Santo Eugênio.
Por Dartagnan da Silva Zanela

Vivemos hoje num mundo onde as manifestações culturais negam a presença de Deus. Vivemos como se Ele não estive presente, apesar de nossos lábios confessarem que cremos Nele e em Sua atuação no mundo. Duvidar da existência do Criador é uma vicissitude que qualquer ser humano pode (não que necessariamente deva) experimentar frente às inúmeras circunstâncias contraditórias que a vida nos apresenta. Muitíssimos santos, diga-se de passagem, tiveram de passar por terríveis crises espirituais até encontrarem a luz da fé. Aliás, somente cai quem está sinceramente trilhando sua jornada por esse vale de lágrimas.
E tem mais! O mundo moderno labuta incansavelmente para nos derrubar e nos arrastar para as sombras da dúvida estulta e, por isso mesmo, a Carta Encíclica LUMEN FIDEI, primeira do pontificado do Papa Francisco, é um ungüento providencial para todo aquele que está com s…

OPINAR OU NÃO OPINAR...

OS CAQUINHOS DO JARRO DA MÃE JOANA

Escrevinhação n. 1019, redigida entre os dias 05 de julho, dia de Santo Antônio Maria Zacarias, e 09 de julho de 2013, dia de Santa Madre Paulina.
Por Dartagnan da Silva Zanela

1. Michel de Montaigne, quando ainda estava entre os mortais, mandara gravar nas vigas do forro de sua biblioteca as sentenças morais que norteavam a sua vida. Atitude magnânima que deveria ser adotada por cada um de nós, visto que, esquecemo-nos com freqüência das diretrizes que nos dispomos obedecer no fiar nossos passos por esse vale de lágrimas. Seja nos gestos cotidianos, nos afazeres banais, infelizmente lá estamos nós negando os princípios que juramos com os pés juntos seguir. Aliás, quais são os princípios que dão rumo e prumo a sua vida meu caro Watson?
2. Em meu canto, onde proseio com meus alfarrábios e livros, tenho as imagens de alguns Santos de minha devoção e uma sentença afixada na parede. Esta é da pena de Goethe e diz: “quando não se sabe o que fazer, cumpra o que é de teu dever”. Ora, pra que i…

QUE O AMOR IMPERE

DIREITO DE NASCER

SOBRE DEBATES E OUTROS BICHOS

OS CAQUINHOS DO JARRO DA MÃE JOANA

Escrevinhação n. 1018, redigida entre os dias 01 de junho de 2013, dia do Preciosíssimo Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo, e 05 de julho de 2013, dia de Santo Antônio Maria Zacarias.
Por Dartagnan da Silva Zanela

1. Brasileiro ama de opinar. Sobre o que? Qualquer coisa. Pouco importa a pauta que esteja à mesa de despacho para o nada na repartição do boteco da esquina. O importante é que se tenha algo a dizer, mesmo que este algo na diga em suas linhas ou entre elas. E não há perigo de parecermos bocós não. Posar-se-ia de bocó se numa destas rodas sapientes, de alto ou baixo grau etílico, se tiver a ousadia de falar de algo com propriedade. Aí sim fica-se com cara de taxo, porque o saber causa espanto nas tribos nativas. Se isso ocorrer, cuidado! Você poderá ser consumido pelos antropofágicos olhares que tudo devoram por medo de serem desnudados em seu despudorado desamor ao conhecer.
2. Independente dos protestos multicolores e rubros que estão a florir pelas ruas e vielas de nosso p…