O MAL DO IGUALITARISMO NA EDUCAÇÃO

por João Malheiro

Certo dia, um professor universitário, ao não conseguir demonstrar aos seus alunos de forma convincente os males e perigos dos princípios igualitários do comunismo, defendidos por seus pupilos, propôs-lhes a seguinte experiência, enquanto entregava os resultados das primeiras provas: “Então, a partir de agora, todos receberão a mesma nota, conforme a média das notas. Hoje todos estão com 7”. Os bons alunos, meio perplexos, concordaram com o critério, e os mais fracos ficaram felizes. Na segunda prova, tendo em vista que um grande esforço não valia mais à pena, os bons alunos naturalmente relaxaram e os maus alunos mantiveram os mesmos tristes hábitos preguiçosos. Na entrega das provas, o professor anunciou: “Hoje, nesta segunda prova, todos ficaram com 5”. Os mais inteligentes, que nunca tinham tirado uma nota baixa, obviamente ficaram descontentes. Já os piores alunos, estes continuaram felizes...

Acredito que não precisamos continuar a história para deduzir quais foram as notas das seguintes provas e qual o resultado final do período. Mas acredito que tanto os bons alunos da história quanto os leitores deste artigo conseguiram enxergar qual é o perigo de confundir igualdade com igualitarismo, foco deste artigo. [leia mais]

Comentários