NADA MAIS, NADA MENOS QUE A VERDADE

A verdade machuca e dói. Todos nós sabemos disso e por essa mesma razão aparente que na maioria das vezes procuramos nos esquivar da presença dela.

Poucas são as pessoas que gostam de ouvi-las, visto o grande fardo hedonista que toma conta de nossa alma, nos levando a fugir de toda dor, abraçando-nos a tudo o que traga conforto e prazer.

Provavelmente é por isso que, de um modo geral, desgostamos das avaliações. Elas nos revelam aquelas verdades que nós todos, muitas das vezes sabemos, mas que, não queremos de modo algum que nos sejam apresentadas, que nos sejam atiradas em nossa cara.

Entretanto, mesmo diante deste desconforto que ela nos traz, a verdade apenas nos faz bem, pois, como nos ensina as sacras letras, apenas Ela nos liberta. Livra-nos dos grilhões dos nossos erros, de nossas mentiras íntimas.

Sim, tal empreitada nos fere, pois estamos a muito presos a enganos que acabamos por nos sentir de maneira similar a um refém com síndrome de Estocolmo quando tentam nos arrancar das garras de nossos algozes. Sentimo-nos como reféns afeiçoados de nossos próprios enganos.

Dartagnan da Silva Zanela
em 09 de março de 2011,
dia de São Gregório de Nissa, quarta-feira de cinza.

Comentários