UM BATE-PAPO ABOTOADO

Muitas das vezes, fico cá com meus botões, remoendo algumas idéias (ou algo próximo disso), indagando a esses sólidos senhores que ficam para fora das casas de minha camisa, se eles são capazes de dar-me uma luz quanto ao penoso estado de dissimulação que se assenhora da alma nacional. Mas eles não me respondem. Ficam ali, imersos em um silêncio e numa serenidade de dar inveja a qualquer um. Principalmente a mim, que convivo com eles há tanto tempo.

Em fim, o ponto é esse e continua em aberto para todos aqueles que tem espaço, em sua maculada alma, para a tal da sinceridade, pois, essa mátria terra brasilis apenas irá sorrir fartamente quando nós, seus filhos, formos capazes de ser, realmente, coerentes conosco e não apenas em nossas esparsas cogitações. De sermos homens por inteiro, como diria Machado, e não aos pedaços, como infelizmente somos, em meio as nossas queixas histriônicas e transgressões forretas.

Dartagnan da Silva Zanela,
Em 05 de fevereiro de 2011,
dia da Venerável Mestra Tecla Merlo,
de Santa Ágata e Santa Adelaide de Vilich.

Comentários