PENSANDO BLOGICAMENTE – n. 05

(cansado de si)

Há muitas pessoas nos dias hodiernos que vivem de maneira sorumbática. São de amargar com as suas queixas miúdas que apenas reflete muito mais a miséria de suas almas do que as circunstâncias em que estão vivendo. Dos queixumes, o que mais impressiona, tanto pelo dito quanto pela freqüência que é enunciado, é o afirma: “estou cansado de fazer nada”. Espere aí, isso é motivo para uma queixa melodramática? Aliás, isso é motivo para lamentação, para solicitar socorro a um terceiro? Ora raios! A alma desses senhores está tomada de tal maneira pela desídia existencial, advinda de uma vida sem sentido, presa unicamente em suas sensações, em suas mais baixas sensações. Não é por menos que essas pessoas conseguem se cansar com o nada, pois a futilidade toma conta de seus dias. Dias convertidos em tédio similar ao de sua própria existência.

Dartagnan da Silva Zanela,
em 27 de janeiro de 2010.

Comentários